Em uma carta classificada como urgente, Bolsonaro solicita dados da PF e prepara um contra-ataque contra Moro

Em uma carta classificada como urgente, Bolsonaro solicita dados da PF e prepara um contra-ataque contra Moro
PF ‘número dois’ diz que não havia problema de produtividade no Rio
13 de maio de 2020
Em uma carta classificada como urgente, Bolsonaro solicita dados da PF e prepara um contra-ataque contra Moro
O ex-superintendente do Rio de Janeiro contradiz Bolsonaro e confirma que seu filho foi investigado
13 de maio de 2020

Em uma carta classificada como urgente, Bolsonaro solicita dados da PF e prepara um contra-ataque contra Moro

Em uma carta classificada como urgente, Bolsonaro solicita dados da PF e prepara um contra-ataque contra Moro

Em uma carta classificada como urgente, Bolsonaro solicita dados da PF e prepara um contra-ataque contra MoroArgumento Jair Bolsonaro enviou nesta segunda-feira (11) uma carta solicitando relatórios de produtividade da Polícia Federal, pelos estados. O pedido, que saiu do escritório da Presidência, é sem precedentes. No órgão, a interpretação é que o presidente procura dados para tentar justificar seus ataques contra a PF. Ele é alvo de uma investigação do STF, que investiga as acusações de Sergio Moro. O testemunho de Alexandre Ramagem, visto como peça de defesa de Bolsonaro, mostrou sinais de que a linha seria essa.

Indiscutível A mudança de superintendente no FP do Rio atendeu à vontade de Bolsonaro, fato indiscutível e agora também confirmado por Ramage. Embora ele tenha negado a solicitação expressa, o delegado falou da suposta preocupação de Bolsonaro com a suposta falta de produtividade no Rio.

Novamente, quando ele demitiu o chefe da PF no Rio pela primeira vez em agosto do ano passado, o presidente também tentou usar a mesma justificativa. Naquela época, a superintendência local estava em quarto lugar no ranking. Após cinco meses de gestão provisória, aumentou para 22 °. A última medida foi em dezembro.

Defesa A avaliação dos delegados é que Bolsonaro usará os dados para atacar Moro e o governo do Rio de Janeiro, na tentativa de dissipar a acusação de que ele tem motivos específicos para a troca. Além disso, eles acreditam que os relatórios também podem ser usados ​​para justificar possíveis solicitações de novas trocas.

Ops Nesta linha, você pode criar um novo problema: Carlos Henrique Oliveira, ainda atual chefe de Río, foi promovido a número dois na hierarquia policial. Enquanto isso, o comandante era Tácio Muzzi, que agora foi escolhido para assumir a superintendência.

TIROTEIO

Reabrimos duas unidades em SC com protocolos rigorosos. A pessoa está mais exposta na rua do que na academia.

Luiz Urquiza, parceiro da Bodytech, sobre os procedimentos do setor para evitar contágio no meio do debate sobre reabertura

Com Mariana Carneiro e Guilherme Seto

fonte: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/painel/2020/05/em-guerra-com-moro-bolsonaro-pede-relatorios-de-produtividade-e-tenta-justificar-demissoes-na-pf.shtml

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: