Ceará tem 5 cidades com duplicação rápida de casos do Covid-19 no país

Ceará tem 5 cidades com duplicação rápida de casos do Covid-19 no país
O surto de coronavírus no Brasil está apenas começando, diz o ex-ministro Mandetta
14 de maio de 2020
Ceará tem 5 cidades com duplicação rápida de casos do Covid-19 no país
Os Estados Unidos acreditam que a China tentou atacar redes de centros de pesquisa
14 de maio de 2020

Ceará tem 5 cidades com duplicação rápida de casos do Covid-19 no país

Ceará tem 5 cidades com duplicação rápida de casos do Covid-19 no país

Ceará tem 5 cidades com duplicação rápida de casos do Covid-19 no país

O Ceará possui 5 cidades no ranking nacional que indicam os 50 municípios brasileiros que levam menos dias para dobrar o número de casos do Covid-19. A pesquisa é realizada pela MonitoraCovid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Os dados da plataforma, atualizados até quarta-feira (13), consideram apenas cidades com mais de 30 casos confirmados da doença.

Os municípios cearenses no ranking são Itapipoca (média de 6,5 dias por duplicação); Sobral (7 dias em média); Caucaia (7,5 dias em média); Força (média de 7,57 dias); e Canindé (média de 8 dias). Além disso, Maranguape e Fortaleza estão na lista que ele considera duplicar as mortes.

O pior cenário do estado, Itapipoca, registrou, em 1º de maio, 80 casos confirmados e três óbitos por doença. Uma semana depois, no dia 8, o número de casos mais que dobrou: 206 notificações. A partir das 17h57 desta quarta-feira (13), o município já havia registrado 277 confirmações e 21 óbitos, segundo a plataforma IntegraSUS, da Secretaria de Saúde (Sesa) do Ceará.

1 de 3 O Departamento de Saúde de Itapipoca começou a organizar filas de loteria para impedir a propagação do vírus, além de medir a temperatura do sangue e o nível de oxigênio – Foto: Divulgação O Departamento de Saúde de Itapipoca começou a organizar filas de loteria para impedir a propagação do vírus , além de medir a temperatura e o nível de oxigênio no sangue – Foto: Divulgação

Ainda de acordo com a última atualização da plataforma, o Ceará registrou o registro de óbitos em um período de 24 horas, com mais 109 óbitos registrados desde esta terça-feira (12). Atualmente, existem 1.389 pessoas que não resistiram ao Covid-19, com 19.156 diagnósticos mais positivos para a doença.

Avançar

O rápido avanço também coloca a cidade na sexta posição no número de casos confirmados no Estado, atrás apenas de Fortaleza (12.037), Caucaia (752), Maracanaú (397), Sobral (324) e Eusébio (284). .

O crescimento do número de casos causa preocupação na gestão municipal. A subsecretária de saúde do município, Mayla Sampaio, ressalta que a Prefeitura adotou medidas mais duras para reduzir o fluxo de pessoas.

“A loja foi fechada e criamos barreiras sanitárias na entrada da cidade”, explica. “Também aumentamos uma ala na Unidade de Atendimento de Emergência (UPA), com 20 leitos para pacientes com casos suspeitos ou confirmados de Covid-19”.

A cidade também deve começar a usar o Hospital Regional de Itapipoca, com a criação de uma ala específica para o atendimento de pacientes com Covid. “Estamos conversando com o Departamento de Saúde para comprar equipamentos”, diz Mayra.

Segundo o diretor administrativo da unidade, Juliano Ragnini, o não cumprimento do isolamento é uma das razões pelas quais a rede pública está sobrecarregada. “Temos 10 leitos na UTI e servimos como referência para pacientes graves. Neste momento, todas as camas estão ocupadas com casos confirmados ou suspeitos de Covid-19 ”, explica ele. Ele observa que as camas foram construídas em 20 dias: “Já salvamos muitas vidas”.

Concentração

Em nota, FioCruz informou que o vírus é transmitido de acordo com a lógica da circulação de pessoas e bens. Nesse contexto, algumas cidades estão posicionadas no centro de uma rede de circulação, o que favorece a disseminação tanto nas capitais quanto nos municípios menores.

2 de 3 A Prefeitura de Sobral emitiu um decreto municipal com medidas mais rígidas para garantir o isolamento social – Foto: Divulgação A Prefeitura de Sobral emitiu um decreto municipal com medidas mais rígidas para garantir o isolamento social – Foto: Divulgação

Um desses centros, Sobral, que registra o maior número de casos da doença no interior, vem adotando medidas mais rígidas de isolamento social. A Câmara Municipal determinou o uso obrigatório de máscaras em estabelecimentos essenciais, válido desde o último dia 4, e aumentou a fiscalização no shopping do município, além de limitar o acesso dos visitantes à cidade.

Segundo o Boletim Epidemiológico da Sesa, publicado no dia 12, o Hospital Regional Norte (HRN), o maior centro de saúde pública da cidade, já possui todos os leitos de UTI (90,0%) e enfermaria (128,0%) ocupados. Segundo a Sesa, a taxa de ocupação geral da unidade é de 109,0%, o que mostra a sobrecarga do sistema.

Internalização

Segundo a Fiocruz, “há uma tendência para a epidemia se internalizar”, que atinge os menores municípios em ritmo acelerado. No Ceará, até o último dia 11, mais da metade (55%) dos pequenos municípios, com até 10.000 habitantes, já registraram casos da doença. Nas cidades com 10.000 a 20.000 habitantes, essa taxa chega a 95%. Nos municípios com mais de 20.000 habitantes, “todos eles já têm um caso confirmado e informado por meio de suas autoridades locais”, diz a Fiocruz.

Extensão

Em uma nota, a Sesa informou que já expandiu 492 leitos de UTI e 1.670 enfermarias para atender pacientes com Covid-19. “O Ceará possui uma estrutura de saúde bem distribuída em todo o interior, com hospitais regionais em Juazeiro do Norte, Sobral e Quixeramobim, além de hospitais de pólo em cidades estratégicas, como Maracanaú, Caucaia, Itapipoca, Crateús, Tauá, Iguatu e Icó” , Explicar. a secretária.

Casos de coronavírus no Ceará Fonte: Sesa

Parada de emergência

Em 8 de maio, medidas mais rigorosas de isolamento social foram implementadas na capital do Ceará, conforme anunciado pelo governador do estado, Camilo Santana, e pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, na manhã de terça-feira.

Ainda assim, mercados abertos como o Bairro Pici e Canindezinho contradiziam as regras de distância e geraram multidões nesta quarta-feira. (veja o relatório abaixo)

Mas, de acordo com o prefeito Roberto Cláudio, lugares como Jóquei Clube, Luciano Cavalcante e Salinas tiveram um movimento 80% menor do que nas semanas anteriores, segundo dados da Autoridade Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

As feiras de Pici e Canindezinho contradizem as regras da distância e formam aglomerações

fonte: https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2020/05/14/ceara-tem-5-cidades-com-rapida-duplicacao-de-casos-de-covid-19-do-pais.ghtml

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: