“Brasil teve que parar”, diz Trump comentando conversa com Bolsonaro

"Brasil teve que parar", diz Trump comentando conversa com Bolsonaro
Ajuda de até R$ 1.200: Governo prevê saques ainda em abril
2 de abril de 2020
"Brasil teve que parar", diz Trump comentando conversa com Bolsonaro
A evolução do novo coronavírus de uma forma mais controlada no Brasil
2 de abril de 2020

“Brasil teve que parar”, diz Trump comentando conversa com Bolsonaro

"Brasil teve que parar", diz Trump comentando conversa com Bolsonaro

“Brasil teve que parar”, diz Trump comentando conversa com Bolsonaro

O presidente dos EUA falou com os princípios brasileiros e reconhece que o país tem um “problema com o vírus
WASHINGTON – Durante o briefing diário para relatório sobre a luta contra o coronavírus nos EUA, o presidente Donald Trump disse que a conversa por telefone com seu colega brasileiro, Jair Bolsonaro manhã. Quando perguntado sobre o telefonema de um repórter, disse que o Brasil “teve que parar” e fez elogiar o governo.

Ele (Bolsonaro) é um grande cara, fazendo um trabalho maravilhoso no Brasil. Foi uma visita de cortesia. Ele tem um problema com o vírus, falamos esta manhã. Brasil está parando, teve que parar. O mundo pára, alguns países estão fazendo bem. Espero que possamos sair desta mais forte do que nunca.

Em uma declaração emitida após a entrevista, a Casa Branca disse que os dois líderes “sublinhou a importância de uma coordenação e cooperação internacional em curso, incluindo o compromisso de juntos trabalho dentro do G-20.” Para não mencionar as medidas sociais de distanciamento, as notas observa que “os líderes reiteraram a importância de reduzir a propagação do vírus e vida protect através da partilha de informação, mais preparação e ações conjuntas para o desenvolvimento de vacinas e tratamentos.” Finalmente, os presidentes concordaram de adotar medidas para proteger e salvar empregos – Trump também agradeceu os esforços para ajudar no repatriamento de cidadãos norte-americanos que estavam no Brasil.

De acordo com o ministro do Exterior Ernesto Araujo, o presidente dos EUA disse que estava disposto a cooperar com o Brasil, conforme a necessidade, incluindo questões médicas e logísticas. Araujo disse que os dois presidentes não discutiram medidas de distanciamento social ou declaração dada por Trump ontem sobre a possibilidade de uma casa branca vôos veto do Brasil.

A chamada era basicamente uma conversa para reconhecer o momento difícil, e distribuir tal vontade de cooperar – disse o chanceler.

Durante a conferência de imprensa na Casa Branca, o líder norte-americano não mencionou as acusações feitas pelas autoridades de vários países, incluindo o Brasil, os EUA Ele está comprando a granel de itens China utilizados na luta contra o coronavírus, reduzindo a oferta global de máscaras e bonés. Mais cedo, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que “demos um passo para trás” na aquisição desses elementos fundamentais na luta contra o Covid-19.


Hoje os Estados Unidos enviaram 23 aviões de carga dos maiores da China, para encontrar o material que adquiriu. Nossas compras, eles esperavam para realizar para que possamos fornecer, muitos caíram – disse Mandetta. – Esperamos que a China terá uma produção mais organizada, e esperamos que os países que exercem o seu poder de compra muito mais forte já cumpriram as suas necessidades para que o Brasil possa entrar e comprar a parte para proteger nosso povo.

Fonte, Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: