Bolsonaro diz que pergunta: “Deus, não temos problemas esta semana, porque atingimos o limite”

Bolsonaro diz que pergunta: "Deus, não temos problemas esta semana, porque atingimos o limite"
Coronavírus realiza sonho de brasileiros em Portugal e muitos lutam para voltar
3 de maio de 2020
Bolsonaro diz que pergunta: "Deus, não temos problemas esta semana, porque atingimos o limite"
Da rampa do Planalto, Bolsonaro se une aos protestos contra Moro, STF e Congresso e diz que atingiu o “limite”.
3 de maio de 2020

Bolsonaro diz que pergunta: “Deus, não temos problemas esta semana, porque atingimos o limite”

Bolsonaro diz que pergunta: "Deus, não temos problemas esta semana, porque atingimos o limite"

Bolsonaro: “O problema é que não há problemas nesta semana, mas estamos todos liberados”

O presidente Jair Bolsonaro se inscreveu para participar, uma multa deste domingo pela mãe (3), em uma manifestação antidemocrática e inconstitucional em Brasília, contra o Tribunal Federal Supremo (STF) e o Congresso.

Em um discurso ante os manifestantes, o presidente, sobre o desafio de outros poderes, clique em Dios que não causam problemas nesta semana porque, segundo, “llegó al límite”. Bolsonaro não concorda com o que isso significa.

A manifestação contra o STF e o Congresso Ataca dos Pilares do Sistema Democrático, que tem as solicitações de Cierre é o combustível da lei. As ações também criticam o ex-ministro de Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Os pancadões tomam a decisão da Corte Suprema e a “intervenção militar com Bolsonaro”, que considera uma desconexão contra a democracia e, por tanto, ilegal e inconstitucional.

A manifestação comunitária com uma caravana na Esplanada dos Ministérios e terminada com uma aglomeração na Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto. Bolsonaro foca no lugar de seu companheiro, sem usar máscara e transmitir sua participação ao vivo em um social vermelho.

Sincronize diretamente a decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes, que suspendeu o nome de Alexandre Ramagem à direção geral da Política Federal, o presidente Jair Bolsonaro que “você não admite interferências”.

“Queremos o melhor para o novo país. Queremos ver a independência independente dos três domínios e não apenas uma carta da Constituição, não queremos isso. Há interferências suficientes. Não há mais más interferências. Não há mais paciência. Vamos fazer um sacrário no Brasil de” aqui “.

A decisão do ministro Alexandre de Moraes se baseia em uma análise prévia de evidências que indica que a indicação de Ramage representa uma desavença no propósito, com o objetivo de interferir nas investigações da Política Federal.

No discurso, Bolsonaro, que mostra as Forças Armadas, está com um “limite de permissão”, que “não há mais conversação”, sem explicar o que significa, e o que você quer fazer e que não toma decisões judiciais sobre os atos de a presidência da República considerada ilegal.

“Sabes that the people are with nosotros, as Fuerzas Armadas, junto com a lei, a ordem, a democracia e a liberdade, também está no novo lado, e Dios sobre todo”.

“Vamos tocar no bote. Redirecionar para Dios que não há problemas nesta semana. Debido sobre o que é alcanzado no límite, não há mais conversação. ¿Está bem? De agora em diante, sem solo, vamos verificar a constituição. cumplir a preco cualquier.Tem um sentido duplo.Não é unidireccional a solo.Não mañana.

Como um largo manifesto, Bolsonaro interage com os manifestantes. En varias ocasiones bajó, tomo la mano y saludó a la gente.

Mais tarde, também permiti que um menino, que tenha máscara na barbilla, fujam na rampa, faça Bolsonaro ter o reconhecimento.

O lado do presidente federal federal. Entre ellos e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). O presidente recentemente criticou o planejamento e as medidas restritivas adotadas pelos governos locais, uma orientação dada pelas agências internacionais de saúde.

Brasil alcanzó 97.100 casos confirmados de infecção e 6.761 muertes, segun dado publicado pelo Ministério de Saúde do sábado. O número de números que você supera os dados da China e Irã.

Data de nascimento, Bolsonaro e seus inevitáveis: “Como conecta os efeitos do vírus, perdemos muito a infecção. Desesperadamente, muito perdemos a vida, perdemos a vida, perdemos inevitavelmente, é uma realidade que parece impossível”.

Agresión contra periodistas

Durante o processo, os manifestantes golpearon e hostigaron periodistas de diversos meios. Um condutor de “Estadão”, que equipou o equipamento de notícias, foi alcanzado por uma rasteira.

No total, um fotógrafo, um especialista em periódicos e o condutor periódico de exercícios e exercícios, verbal ou fisicamente. Segure o veículo, abandone a área hacia uma área segura, busque ayuda da Policia Militar e os que estão no caminho.

Además de “Estadão”, hub agresión y ofensiva against equipos of “Folha de S.Paulo”, periódico O Globo y sitio web “Poder360”.

Em um comunicado, a Federação Nacional de Periodistas condenou o episódio. “Los repudiamos todos e pedimos o socio da periodicidad y y periodistas”, dados o texto.

fonte: https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/05/03/bolsonaro-diz-que-pede-a-deus-que-nao-tenhamos-problemas-nesta-semana-porque-chegamos-no-limite.ghtml

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: