“A história mostrará quem estava certo e quem estava errado”, diz Mandetta, de Bolsonaro.

"A história mostrará quem estava certo e quem estava errado", diz Mandetta, de Bolsonaro.
O TCU determina que o pessoal militar devolva a quantidade de ajuda de emergência recebida incorretamente
14 de maio de 2020
"A história mostrará quem estava certo e quem estava errado", diz Mandetta, de Bolsonaro.
O surto de coronavírus no Brasil está apenas começando, diz o ex-ministro Mandetta
14 de maio de 2020

“A história mostrará quem estava certo e quem estava errado”, diz Mandetta, de Bolsonaro.

"A história mostrará quem estava certo e quem estava errado", diz Mandetta, de Bolsonaro.

“A história mostrará quem estava certo e quem estava errado”, diz Mandetta, de Bolsonaro.

SÃO PAULO – O ex-ministro da Saúde Henrique Mandetta criticou a maneira como o presidente Jair Bolsonaro está agindo durante a nova pandemia de coronavírus. Mandetta disse acreditar que a história diria “quem estava certo e quem estava errado”.

A declaração do ex-ministro, que foi demitido em meio a uma crise, foi feita durante uma entrevista à CNN na quarta-feira. Segundo ele, Bolsonaro é um dos poucos líderes do mundo que continua a rejeitar a gravidade do surto, dizendo que a economia deve funcionar novamente.

– Infelizmente, ele (Bolsonaro) é um dos poucos líderes que continua mantendo esse discurso de que a economia deve retornar ao trabalho de qualquer maneira, que a perda de empregos será pior que a epidemia, que ficar em casa traz mais problemas do que a doença de La em si. Essa é a mensagem que você deseja transmitir às pessoas. Trump pelo menos recuou para dizer que era apenas uma gripe “, disse Mandetta.

Ele disse que “opiniões completamente diferentes” sobre como combater o coronavírus foi um dos motivos de sua demissão e que ele não conseguiu lidar com Bolsonaro ao rejeitar a gravidade da doença.

– Houve razões que levaram a esse ponto (demissão). Temos opiniões completamente diferentes sobre a mesma situação e eu não consegui lidar com isso dizendo às pessoas para voltarem ao trabalho, sair e não manter distância social. Dizendo que era apenas um “pequeno aperto”. Eu era ministro da Saúde e acompanhei os especialistas, os governadores, os prefeitos, as pessoas das universidades e de todo o mundo, dizendo para as pessoas ficarem em casa e cuidarem dos idosos. Estávamos claramente em lados opostos. Ele fez o que queria, mas a história dirá quem estava certo e quem estava errado, disse ele.

Mandetta também respondeu ao resultado do exame de Bolsonaro para o Covid-19, antes de serem divulgados na quarta-feira à tarde. Ele disse que não sabia se o presidente havia sido diagnosticado com a doença ou não, mas lembrou que “17 pessoas deram positivo em cerca de 15 dias” depois de voltar dos Estados Unidos, o que ele chamou de “a viagem da coroa”. viagem).

Quando perguntado como ele está preocupado, em uma escala entre zero e dez, sobre a capacidade do Brasil de conter a propagação da doença, Mandetta respondeu “dez”. Para ele, o país está apenas no início da pior parte da crise.

– Os números falam por si. Estamos aumentando o número de mortos cada vez mais. Nesta semana ou na próxima, provavelmente atingiremos 1.000 mortes por dia. “Acho que o Brasil pode se tornar o país com um dos casos mais altos do mundo”, afirmou.

Nesta quarta-feira, o país registrou 749 novas mortes nas últimas 24 horas, totalizando 13.129 mortes e 11.385 novos infectados. No total, são 188.974 casos confirmados, o que coloca o Brasil em uma das primeiras posições mundiais.

fonte: https://oglobo.globo.com/brasil/historia-vai-mostrar-quem-estava-certo-quem-estava-errado-diz-mandetta-sobre-bolsonaro-24425524

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: