Bolsonaro dispensa Valeixo do comando da PF e Moro fica surpreso

Bolsonaro dispensa Valeixo do comando da PF e Moro fica surpreso
A União Europeia abre caminho a um acordo histórico sobre a substância da crise
24 de abril de 2020
Bolsonaro dispensa Valeixo do comando da PF e Moro fica surpreso
Menos mortes na Espanha
24 de abril de 2020

Bolsonaro dispensa Valeixo do comando da PF e Moro fica surpreso

Bolsonaro dispensa Valeixo do comando da PF e Moro fica surpreso

Marcelo Valeixo na foto de 10 de janeiro de 2018, quando era superintendente da Polícia Federal no Paraná, na sede da empresa em Curitiba – Foto: DENIS FERREIRA NETTO / ESTADÍO CONTTEÚDO

O diretor geral da Polícia Federal (PF), Maurício Leite Valeixo, foi exonerado de sua carga. O despachado do “lugar da petição”, segundo um decreto firmado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, e publicado no “Boletín Oficial” de hoje (24).

Sem embargo, o Moro não se responsabiliza pelo envio, que não ocorre “um pedido” como o Boletín Oficial e se é indigno. Não há firmas renunciadas nem esperanças que ocorram esta noite. Como o presidente designa a carga, o ministro não precisa firmar a ordem. Moro planejado para uma entrevista sobre este assunto às 11h desta semana.

O juiz, o ministro da Habitação, ditará o presidente que renunciará e o Vale-combustível será rescindido, segundo os colunistas do G1 e GloboNews Cristiana Lôbo, Andreia Sadi e Natuza Nery. Oficialmente, o Ministério da Justiça nórdico que Moro inclui haya renunciado.

Interrogado por simpatizantes na última hora da tarde, incluindo a residência oficial do Palácio do Alvorada, Bolsonaro não respondeu.

Não há um substituto para o comando PF. Entre os nomeados listados están:

Alexandre Ramagem, diretor geral da Agência de Inteligência do Brasil (Abin). Fue coordenador de segurança de Bolsonaro na campanha de 2018 e negociar com os hijos do presidente, mas não com o poder de Moro;

, diretor geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Fue coordenador de segurança de Bolsonaro na campanha de 2018 e negociar com os hijos do presidente, mas não com o poder de Moro; Anderson Gustavo Torres, secretário de segurança pública do Distrito Federal;

, Secretaria de Segurança Pública do DF; Fabio Bordignon, diretor geral do Departamento Penitencio Nacional (Depen), que cuida da aprovação e confianza de Moro.

Como informado à colunista Andréia Sadi, Bolsonaro conquistou Alexandre Ramage pelo mando da PF. O nome não está associado ao cargo de Moro, e sim a todos os ministros da ala militar que o Ministro de Justiça julgar o governante.

G1 interrogou o Palácio do Planalto e o Ministério da Justiça por e-mail eletrônico, publicado às 6:50 da manhã, sobre o motivo do envio do Valeixo, mas nenhum recibo recebeu a última atualização deste relatório.

Antes de 7 de maio, Bolsonaro publica em um vermelho social, mas ignora o tema. O texto que publicou trata sobre trabalhos entregues pelo governo federal.

Decreto de exoneração do diretor geral da PF, Maurício Leite Valeixo, publicado no Boletim Oficial da União Europeia (24) – Foto: Reprodução / Gaceta Oficial da União

Bolsonaro, Moro e PF

Bolsonaro enviou um Moro que reimplanta o diretor geral da FP em uma reunião às 9h da manhã.

Moro se resistió. Los informa obtenidos pelo blog do periódico G1 e TV Globo Andréia Sadi, que não tem uma justificativa clara para o intercâmbio. Según está informando sobre o problema de Bolsonaro no estado de Maurício Valeixo, o primeiro ministro.

A intenção, segun los interlocutores, serie um nombre no PF cerca do presidente. O atual diretor geral é visto como a manobra de Sergio Moro na estrada. No intercambio, a avaliação é que sucede ou não há um perfil semelhante.

Valeixo era o superintendente do PF no Paraná durante a operação Lava Jato, quando o Moro era um juiz federal responsável pelos procedimentos da operação no tribunal de primeira instância. O ministro anulou a eleição do Valeixo em novembro de 2018, inclusive antes da inauguração do governo de Jair Bolsonaro.

O diretor geral de PF é exonerado de sua carga atual (24)

Como eleger um Moro para o México, em 2018, Bolsonaro habita o prometido “carta branca”, para o trabalho do ministro no caso de interferências. Desde entonces, Bolsonaro e Moro têm diferenças acumuladas.

Em agosto de 2019, Bolsonaro usa o primer intencional de troca de comando do PF, de quem a empresa resistiu a um reemplemento na superintendência do Rio de Janeiro, que anunciou o presidente, e não o completou.

Nesse momento, Bolsonaro disse que “o Valeixo está subordinado a mim, sem ministro, para obter o resultado claramente. Você está aqui, no diretório, no diretor geral”.

Avaliação da área militar

No Palácio de Planalto, os ministros da área de avaliação militar, os juizes, que a partida do Valeixo pode dar a impressão do presidente que interfere na Política Federal.

Se você estiver lendo sobre o assunto das tardes, o Jefe de Gabinete, Braga Netto, também:

“Você deve ler as notícias que estão publicando. Simplesmente responda os seguintes tópicos: aviso de ministro Moro e você nega a conta do administrador. ¿Está bem? Esta informação foi publicada”.

Las asociaciones reaccionan

Em uma publicação publicada, a Associação de Delegados da Política Federal (ADPF) e a Federação Nacional de Delegados da Política Federal (Fenadepol) criticam o registro do possível reemplemento do diretor na agenda do governo.

“Estas especulaciones, desafortunadamente, sociabilizam a estabilidade da política federal, o governo e o direito de pagar a credibilidade propriamente dita na suavidade do trabalho da instituição. O problema não é a rádio nos nomes de estrangeiros que está ocupado ou ocupado. sim, na absoluta falta de previsibilidade na gestão e institucionalidade dos cambios de mando “, dados do comunicado.

“Nos últimos anos, na Política Federal, três diretores gerais são diferentes. Entre cada um dos intercâmbios ou intermediários de reemplemento, desata uma crise institucional, repercute em toda a sociedade que confia e aprova o trabalho de combate ao crime organizado e corrupção”. ” ”

fonte: https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/04/24/bolsonaro-exonera-diretor-geral-da-pf.ghtml

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: