Os riscos que os investidores vêem após a saída de Moro e como isso ainda afetará o mercado

Os riscos que os investidores vêem após a saída de Moro e como isso ainda afetará o mercado
Brumadinho: Vale pagará indenização de até R $ 250.000 ao trabalhador sobrevivente
26 de abril de 2020
Os riscos que os investidores vêem após a saída de Moro e como isso ainda afetará o mercado
O dólar chega a ser vendido a R $ 6,91 nas casas de câmbio, e o aumento gera uma corrida pelo repatriamento de dinheiro
26 de abril de 2020

Os riscos que os investidores vêem após a saída de Moro e como isso ainda afetará o mercado

Os riscos que os investidores vêem após a saída de Moro e como isso ainda afetará o mercado

SÃO PAULO – O Ibovespa registrou automaticamente uma seção de declínio acentuado, em comparação com as dívidas com mais agudos de incidentes com coronavírus na economia global, na seção de estatísticas (24). Sem embargo, o fator de incerteza é a hora otro, recorrente recorrente para o Brasil nos últimos anos: a crise política. Se o incidente for causado por uma crise de saúde pública, mais tarde, uma crise econômica, a decisão de Sergio Moro de abandonar o Ministério da Justiça e a Segurança Pública afetará os acusadores do presidente Jair Bolsonaro com intenção de interferir político no A realização do trabalho, também é mais combustível para a crise que se instala na política. Além disso, a segunda renúncia dos principais ministros em semanas é de Paulo Guedes, Ministro de Economia, em foco. Antes de a crise com Moro ganhar destaque nas notícias, que sucederam as eleições, a fortaleza “puerto de Ipiranga” Guedes está se referindo ao candidato de Bolsonaro no governo que planeja posteriormente uma crise à la Cartera de Economía. , o llamado “Plan Pro-Brasil”, anuncia as ações despachadas do mercado cerró. PUBLICIDAD A partida de Guedes, “a final da” história histórica do Brasil “, Delphine Arrighi, gerente de fundos da Merian Global Investors em Londres, para Bloomberg. Os inversores também mostram que uma eventual perda de popularidade por parte do governo na mediação da combinação dessas crises pode atrapalhar a continuidade da agenda econômica. “[A partida de Moro] afeta o mercado de varias maneras. A primera e mais obvia es que o mercado no gusta la incertidumbre. Em um cenário normal, renunciar a um ministro e ser algo que afeta o mercado “, também para InfoMoney Marcelo Giufrida, CEO da Garde Asset Management e ex-presidente da Anbima, e sustentar o momento atual no ponto de partida as críticas e os recorrentes ao presidente, a partida de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde e os sinais de divergências entre o plano e o equipamento econômico.Os circuitos integrados, encadeados pelo ministro principal da Casa Civil, o general Walter Braga Netto, o gobierno apresenta um programa para reativar a economia a partir de inversões públicas, denominado Plan Pro-Brasil.Existe o suposto impacto fiscal do programa no alto, a série atribuída de R $ 10 mil milhões por ano, em três anos, a premissa de papel principal do estado no critério va em contrapartida à pensão liberal de Guedes e o equipamento econômico, lendo o equipamento de análise de Levante Ideias de Investimento. e espaço no pressuposto para o plano se ponga na prática. A proposta parece embrionária, mas merece atenção: se você precisar de um cabo, o administrador tentará explicar muito bem como se trata de cubrirá estomas novos custos gastos para renunciar à responsabilidade fiscal ”, avaliar os analistas. Detrás de Escena, que dados são a insatisfação do equipamento econômico com o programa Pro-Brasil, considerado “Dilma 3” para predizer a expansão do gasto público para recuperação econômica a partir de obras de infraestruturas (veja mais informações sobre este item) ) PUBLICIDAD Para Giufrida, encontre três cenários para o futuro: um otimista, um poço menos otimista e um terrível. No cenário otimista, tenha um fator específico, que é uma pandemia, que conduza a um desvio de rota entre um cenário de prefeito gasto e o Brasil vuelve o “caminho principal” de uma austeridade fiscal maior. Para isso, use um Congresso alineado com o Ejecutivo. No cenário menos otimista, sem embargo, habrá um “desvio”, sin poder voltar à rota anterior. “Não vamos avaliar todos os predecessores antes da pandemia, pois a economia hoje está funcionando. Ahora, o parceiro de negócios é aquele em que todas as vendas são executadas e o presidente toma medidas para negociar a direção econômica que antes da crise “, dados. Para Giufrida, o que aconteceu depois que desminou a possibilidade de que materializasse o cenário otimista.

Para Renato Ometto, gerente de variáveis ​​de entrada na Capital Mauá, o problema pode ser encontrado em mais de uma vez, no medidor dos descritores que mostram as declarações de Moro calculadas para a política de crise. Por exemplo, o token da declaração de Moro com a renúncia de difícil, com acusações entre linhas que geram desconfiança na continuação do governo de Bolsonaro.

“No momento crítico da economia, com o desempe- nho e os números de Covid-19, termina com perturbações no poço e coloca o nível máximo de incerteza sobre o movimento contínuo neste capital”, diz Ometto. Por outro lado, para ativos de bolsa de valores, avaliação, sem importância, como difícil mar, que não afeta o impacto financeiro nas empresas, no momento certo, eles perdem a oportunidade de economizar uma economia na economia y mejores datos.

Sem embargo, o valor da pena que congela o imposto em conflito, as medidas econômicas, como as reformas, e cada vez mais difíceis de implementar, retrasando uma recuperação e difícil na economia.

Realineamiento de pilares

O banco de dados do UBS estima que os eventos que movem o mercado nesta semana estão esgotados. Sem embargo, Tony Volpon e Fabio Ramos, economistas do banco, que estão tentando reconfigurar os pilares originais do governo de Bolsonaro.

Filho: i) um grupo minoritário, universal, no Congresso Nacional e em uma política popular; 2) apoyo e participação da área militar no governo; iii) alinhamento com o discurso anticorrupção, símbolo simbólico Sergio Moro e iv) alinhamento com a agenda econômica liberal de Paulo Guedes.

Como o UBS, o primeiro pilar se debilita com o presidente de clube da PSL, o partido político para quem elege, dividir e dividir em cinco partes busca um novo partido político. Bolsonaro se reuniu com membros do bloco político “Centrão”, discutindo sobre o jogo e a participação no governo.

O segundo pilar foi reformado recentemente, uma medida com mais figuras militares ingressando no governo (como Braga Netto). O despacho de Moro e as acusações de interferência indefinida nas investigações em curso significam que o pilar pilar está danificado. Finalmente, Paulo Guedes declarou declarado publicamente que trabalha no programa “Pro-Brasil”, que cria dentro das restrições fiscais do país (um peso de crítica à proposta de escassez).

“É possível que a renúncia e as acusações de Moro aumentem as solicitações de juízo político contra Bolsonaro. Pero para que seja sucedida, em mais uma opinião, tendendo a ter um emprego popular”, avaliam os economistas.

Além disso, o UBS cree que, um pesadelo de adotar uma atitude mais crítica contra o governante, Rodrigo Maia, presidente da Câmara de Deputados (DEM-RJ), não pode optar por iniciar o processo de processo político no Brasil, mas enfrenta os efeitos negativos . e salud pandemia de coronavirus, menos que haya evidência concreta de interferência política nas investigações judiciais em curso.

Sem embargo, as solicitações de partida do presidente cobram o impulso: o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da oposição no Senado, país que solicita a destituição do presidente, frente a “seriados denunciados por quem é ex-ministro de Estado” Justicia “.

Por outro lado, os próximos projetos são monitorados por cerca de: i) a posição adotada por Paulo Guedes alinearse com o gobernador e recuperar o cargo de Bolsonaro e ii) as negociações de Bolsonaro com o bloco político “Centrão”. “Criamos que os elementos clave em um pedaço de texto serão os sinais de um continuo filme de Paulo Guedes por parte de Bolsonaro e a relação do governo com o Congresso”, avalia.

Por tanto, o código incidente sobre os mercados, o que também afeta a causa dos ativos nacionais, não é um retorno inferior aos pares emergentes. O Ibovespa acumulou uma taxa de 55% em dólares a partir de princípios de ano, com muito ou pouco valor entre os principais índices mundiais bursáteis. O real perdeu um terço de valor, quedando atrás de todas as demás monedas.

Com o cenário político mais turbulento, a tendência é que os inversores prestem mais atenção às notícias que visam Brasília.

“Estamos vendo como transformar um governo em uma situação de política internacional muito grave”, dados Fernando Bergallo, diretor de divisas da FB Capital.

“O câmbio do Ministro de Saúde no meio de uma pandemia, obviamente, você deu um giro muo para o inversor extrator, e para calcular o segundo pilar do governo, que é o Ministro da Justiça, que presta toda a credibilidade a Bolsonaro, que está no governo, está perdendo outro caminho que não é a única solução ”, avalia. Para ele, Guedes e va, podría” o fin do governo “. A política política vai para um novo filme em Brasília.

fonte: https://www.infomoney.com.br/mercados/os-riscos-que-os-investidores-veem-apos-a-saida-de-moro-e-como-isso-ainda-afetara-o-mercado/

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: