China rejeita pedido da Austrália de investigação independente sobre coronavírus

China rejeita pedido da Austrália de investigação independente sobre coronavírus
Chef australiano multado por promover ‘máquina de luz’ contra coronavírus
26 de abril de 2020
China rejeita pedido da Austrália de investigação independente sobre coronavírus
África do Sul receberá 70.000 soldados para reforçar os bloqueios secretos de 19
26 de abril de 2020

China rejeita pedido da Austrália de investigação independente sobre coronavírus

China rejeita pedido da Austrália de investigação independente sobre coronavírus

Geng Shuang, pai da investigação sociológica sobre os enormes seios do homem para combater a pandemia (foto: Reprodução Wikipedia)

condenar a solicitação de informações da Austrália sobre como manejar o bilhete de COVID-19.

O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Geng Shuang, que pede menos “os enormes benefícios e sacrifícios do povo chinês” para evitar a propagação do vírus, aparecendo em dezembro em Wuhan.

Também é possível recuperar o “alerta sobre a transparência da China para prevenir e controlar a epidemia”.

A solicitação fue hecha para o cancelador australiano, Marise Payne, no domingo.

Existe a necessidade de “uma investigação independente que identifique tudo o que é necessário saber sobre a infecção pelo vírus, os enfoques para o vírus e determinar a transparência sobre esta informação”, junto à emissora pública ABC.

Estados Unidos e vários aliados acusaram a China de não responder de maneira eficaz nas primeiras semanas de epidemia e de reduzir os efeitos no território.

O presidente estadunidense, Donald Trump, também acusou a Organização Mundial de Saúde (OMS) de ser complacente com Pequim e administrar a pandemia.

Trump anula a suspensão da contribuição dos Estados Unidos para a organização, que em 2019 totaliza mais de US $ 400 milhões.

Payne antecipou que “gerenciamento de algas” as conseqüências da pandemia cambiariam a relação entre Austrália e China e que está “muito preocupado” pela transparência de Pequim.

Austrália, que registrou 6.600 casos e 70 vezes, foi um dos primeiros países e proibiu as viagens da China.

fonte: https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2020/04/20/interna_internacional,1140395/china-repudia-pedido-australiano-de-investigacao-independente-por-coro.shtml

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: