A quarentena de jovens em áreas ricas é 7 vezes maior que a dos mais pobres de SP

A quarentena de jovens em áreas ricas é 7 vezes maior que a dos mais pobres de SP
SP concentra mais da metade dos estudos sobre coronavírus no Brasil
2 de maio de 2020
A quarentena de jovens em áreas ricas é 7 vezes maior que a dos mais pobres de SP
Locais tradicionais para os eventos do primeiro de maio em SP permanecem vazios durante a pandemia de coronavírus
2 de maio de 2020

A quarentena de jovens em áreas ricas é 7 vezes maior que a dos mais pobres de SP

A quarentena de jovens em áreas ricas é 7 vezes maior que a dos mais pobres de SP

San Pablo

O código de barras para combater a expansão do Covid-19 inclui um cabo de manobra extremamente desigual na cidade de São Paulo: entre 24 distritos mais ricos, o número de viagens da população joven cayó em 42% a menos que o comércio de la medida. Nas 24 más pobres, apenas 5%.

A pesquisa realizada pela Folha, baseada em dados sobre o movimento de três milhões de telefones celulares na cidade, fornecida pela Covid Radar, um grupo de 40 empresas e instituições que compartem as informações para lidar com a pandemia.

A análise comparada do movimento de pessoas nos intervalos de tempo, de 2 a 14 de março (antes da quarta), na relação com o ventre entre 3/24 e 6/4, com o quadro social determinado pelo governo estatal (solo se consideraron días hábiles)

Vila Mariana (zona sur) do distrito no centro da cidade caída no movimento. A desminuição entre os períodos de 93%.

No outro extremo, em Marsilac (um distrito localizado na zona extrema) e Lajeado (zona leste), onde o movimento alcanza os 9% e os 3%, exceto o valor da tarifa, respectivamente.

O ingresso familiar prometido em Vila Mariana é o prefeito que registrou em Marsilac e Lajeado.

Na base de dados avaliada, a população entre 18 e 34 anos representa 83% da música. O resto está por causa do grupo de edad. Se você considerar os movimentos que estão movendo para diferentes códigos postais durante o dia em que abandonar o mecanismo de exibição.

Desde o mês passado, a Folha publicou informações que mostram como dificultar o acompanhamento social nas regiões mais pobres da cidade.

Um dos problemas é a vivência nessas áreas, que geralmente são atribuídos a uma pessoa singular e a uma estrutura precária (feno casi diez veces mais hogares em bairros marginais em Lajeado que em Vila Mariana). A situação difícil que as pessoas têm dentro das casas.

Otra dificulta o perfil dos empregos disponíveis para os residentes nessas áreas, que filhos têm problemas em casa, como porteros, guardas de segurança e correios.

A pesquisa de Datafolha publicou as sessões concluídas (29) mostrou um resultado no jogo popular na distância social no país. A população mais rica é a que declara o prefeito de oposição às medidas, mas também a que mais declara cumpre o dever.

Eles informam a cidade de São Paulo que também é indígena na periferia onde há mais problemas causados ​​pelo novo coronavírus.

Sapopemba e Brasilândia encontram-se entre os lugares com mais silenciosos. Estas regiões estão no grupo de 21 distritos, onde o movimento das jazidas está abaixo do esperado (no total de 97, presente na base analizada pelo relatório).

Pesquise a convergência entre os distritos com menos aderência à cuentena e aquellos com mais alterações por novos coronavírus, os dados analisados ​​pela Folha não estão disponíveis para decifrar se existe uma relação direta entre os fenômenos. Otras condiciones também pueden haber influido, como o estado de saúde das pessoas.

Outro fator que influencia a influência da baixa adesão inicial à faixa de opções na periferia é que a enfermedad llegó inicia o centro expandido.

O primeiro caso confirmado no país ocorreu em 26/2, de um paciente de São Paulo que habita Lombardia (Itália), entra no epicentro da enfermaria. Ele entrou no hospital Albert Einstein, em um dos melhores do país, e se recuperou.

Uma observação possível com dados de telefones celulares que movem nos distritos pobres se mantêm debitados no fluido dentro das regiões propriamente ditas. Por outro lado, cayeron los viajes hacia el centro expandido.

Otra observa que os dados são deletados e os distritos são mais baixos, um número de usuários que acessam menos o tráfego da cidade, mostram um aumento da adesão nos primeiros dias de abril.

Os dados analisados ​​pela Folha são anônimos, e não são possíveis identificar a realização das viagens. Os telefones celulares estão agrupados, de modo que não ocorram ninguna no dispositivo individual.

A plataforma Covid Radar, que fornece os dados para o relatório, cuida dos representantes das instituições como Serasa Experian, Amazon e USP, que contribuiu de diferentes maneiras para a iniciativa.

fonte: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/05/quarentena-de-jovens-em-areas-ricas-e-7-vezes-maior-do-que-nas-mais-pobres-em-sp.shtml

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: