Zema Anuncia Primeira Taxa de Pagamento de Servidor em 22 de maio

Zema Anuncia Primeira Taxa de Pagamento de Servidor em 22 de maio
Escolas particulares refutam a afirmação de Zema sobre o retorno à escola
21 de maio de 2020
Zema Anuncia Primeira Taxa de Pagamento de Servidor em 22 de maio
80% dos gerentes de empresas do país aprovam o escritório em casa, segundo uma pesquisa
21 de maio de 2020

Zema Anuncia Primeira Taxa de Pagamento de Servidor em 22 de maio

Zema Anuncia Primeira Taxa de Pagamento de Servidor em 22 de maio

Zema Anuncia Primeira Taxa de Pagamento de Servidor em 22 de maio

Zema Anuncia Primeira Taxa de Pagamento de Servidor em 22 de maio

O governador apresentou a data do pagamento em comunicado divulgado em suas redes sociais nesta quarta-feira.

O governador Romeu Zema (Novo) anunciou nesta quarta-feira (20) a escala de pagamentos da maioria dos servidores públicos do estado. O salário de abril para funcionários públicos, com exceção dos profissionais de saúde e segurança que receberam o total no dia 15, será pago em prestações e a primeira parcela será paga nesta sexta-feira (22), no valor de R $ 2.000. O restante será pago em 27 de maio.

Segundo o governador, o pagamento será possível devido a um recurso obtido pelo governo através de uma decisão judicial. “Em maio, não conseguimos fechar o mês, e só poderemos fechá-lo, porque ontem tivemos uma decisão judicial que colocou um depósito judicial da empresa Vale nos cofres do estado por compensação pela tragédia de Brumadinho.”

O recurso é de R $ 1 bilhão e, segundo Zema, também permitiu que o Estado pagasse o 13º salário na quarta-feira por 17% dos funcionários que ainda não haviam recebido o bônus de Natal no ano passado. “Na minha opinião, não há motivo para comemorar o pagamento atrasado de seis meses. Mas pelo menos estamos honrando o que é devido”.

O governador também expressou preocupação pelo mês de junho e disse que terá uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro e outros governadores na quinta-feira. Mas ele disse que a ajuda que virá de Brasília é insuficiente para resolver o problema da falta de recursos estatais.

“O governo federal ajudará os estados e municípios, mas esse auxílio está longe de resolver nosso problema. Minas Gerais terá auxílio de R $ 750 milhões por mês, já aprovado pelo Congresso, mas que agora precisa de autorização do Executivo. muito bom momento, mas vale lembrar que é totalmente insuficiente lidar com uma queda de renda que ultrapassa R $ 2 bilhões no mês, que é o que esperamos agora para junho “.

Também na quinta-feira, Zema deve se reunir com os chefes dos poderes legislativo e judicial do estado, porque o prazo de acordo com a Constituição do Estado não foi aprovado na quarta-feira, 12 de maio. Mesmo na conferência de imprensa, o governador voltou a enviar uma mensagem aos Poderes, depois que a Assembléia aprovou um projeto que prevê um crime de responsabilidade em caso de atraso ou pagamento em parcelas dos décimos segundos, mesmo durante uma situação de pandemia.

“Não podemos ter servidores públicos de primeira, segunda e terceira categoria no Estado, especialmente quando esses servidores públicos são cantinas que ganham um salário mínimo. E que recebem salários totalmente desatualizados e que têm seus compromissos, enquanto muitos ganham dezenas ou mais”. até centenas de vezes mais continuam recebendo seus salários regularmente “, disse ele, como já havia dito em uma entrevista coletiva na semana anterior. E emendou: se temos cinco pães e temos oito pessoas, podemos tomar a seguinte decisão : serviremos apenas cinco e deixaremos três passarem fome. Ou podemos compartilhar os cinco pães e fazer com que todos sobrevivam sem se cansar “.

Ainda na coletiva de imprensa, Zema destacou a queda na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) desde o início da pandemia de coronavírus como a principal causa do agravamento da situação fiscal do estado. Ele também lembrou que o pagamento da função pública em abril só foi possível graças a um recurso também obtido por decisão judicial do falecido Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge).

“Em abril, nossa cobrança foi prejudicada pelo fechamento das atividades econômicas e só conseguimos lidar com os pagamentos que temos que fazer ao serviço público, provedores, prestadores de serviços e décimos segundos, devido a um recurso extraordinário que tínhamos em relação a um crédito antigo que o extinto banco Bemge teve que receber “, afirmou.

fonte: https://www.otempo.com.br/politica/zema-anuncia-primeira-parcela-do-pagamento-dos-servidores-em-22-de-maio-1.2339612

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: