O que se sabe sobre o futuro do ex-ministro e juiz Sergio Moro

O que se sabe sobre o futuro do ex-ministro e juiz Sergio Moro
‘A verdade sobre tudo. Faça a coisa certa acima de tudo “, diz Moro
27 de abril de 2020
O que se sabe sobre o futuro do ex-ministro e juiz Sergio Moro
“O homem que decide a economia no Brasil é um: Paulo Guedes”, diz Bolsonaro
27 de abril de 2020

O que se sabe sobre o futuro do ex-ministro e juiz Sergio Moro

O que se sabe sobre o futuro do ex-ministro e juiz Sergio Moro

A partida de Sergio Moro, do governo de Bolsonaro, aumentou as especulações sobre o futuro do ex-presidente Lava Jato. Além disso, um dos principais ministros calculados do governo e seus respectivos aparatos entre os citados para ser candidato à Presidência da República em 2022, um peso que não tem pretensões jurídicas e ocupar uma vaga no Tribunal Supremo (STF), oportunidade que vina abajo despachar acusações ao presidente Jair Bolsonaro de intentar interferir nas investigações da Policia Federal.

Se você renunciar à carga do Ministro da Justiça e da Segurança Pública, não se preocupe com o que está acontecendo no futuro, mas sim com as faixas de algas. Primero, reportó cansancio. Prestar serviços de assistência judiciária durante 22 anos, antes de abandonar a empresa, fue el juez federal responsável por dirigir Lava Jato em Curitiba. Como ministro de Bolsonaro, com 16 meses de carga, com a missão de melhorar os índices de segurança do país e combater o crime organizado.

“Estos 22 años fueron mucho trabajo. Em particular, durante todo esse período de lava jato, praticamente sem descanso, durante o exercício de carga do Ministro de Justiça e da Segurança Pública ”, na janela (24), na conferência de imprensa de despedida. Você lamentou o final da sua carreira como juez: “Desafortunadamente, dejar o poder judicial após um caminho sem retorno”.

Moro dijo que não se tornou rico durante sua carreira e está buscando trabalho. “Buscar un trabajo más tarde. No me hice rich no serviço público, como magistrado no ministro ”.

Você terminou o discurso que está disponível para o país. “Você quer decidir, independentemente do estado de origem, assim como estar disponível para ouvir o país com a qualidade correspondente. Se você está ouvindo neste período de pandemia com outras atitudes … Pero, de todos os modos, nem mesmo repreendendo o mandato do Ministério da Justiça e da Segurança Pública nesta gestão, que hacer parece ser o correto. Muchas gracias. ”

Candidato à Presidência?

Sempre que houver disposição do país, o aumento das especulações sobre um futuro político possível. Uma pesquisa realizada pelo Big Data Institute *, solicitada pelo site da BR Político e publicado neste sábado (25), mostra que 66% dos entrevistados consideram o anúncio da partida de Moro e exibem como “candidato válido para a Presidência em 2022 “. Por outro lado, 34% responderam que não estão aceitando a declaração.

Em multas de 2019, o Datafolha ** lança uma avaliação de primer de Bolsonaro em carga. A pesquisa mostra que Moro era o ministro melhor identificado no governo de Bolsonaro.

Foi associado a 93% dos entrevistados e sua gestão como ministro após o qual foi excelente / aprovado por 53%. Para 23%, o desempate ocorre regularmente e apenas 21% é considerado ruim / terrível. Os números de Moro incluem todos os detalhes do presidente Bolsonaro. A gestão do presidente considera excelente ou excelente para 30%. Os 32% consideram regular e os 36% consideram mal / muito mal.

Em fevereiro de 2020, o Paraná Pesquisa *** informou que o trabalho do ex-ministro foi qualificado como “excelente” ou “bueno” por 54% da população. Solo 18,2% juzgó que o desempeño do ex juez fue negativo. Com relação ao futuro ministro, 57,9% dos entrevistados defendem o cargo de Ministro Supremo, 15,9% da candidatura à Presidência e 14,4% do boleto com Bolsonaro para reeleição em 2022.

Além disso, em fevereiro, uma pesquisa realizada pelo FSB ****, solicitada por Veja, que mostra as eleições presidenciais em fevereiro, Bolsonaro está presente pelo nomeado principal nomeado principal na primeira ronda, mas é um candidato a um executivo com Sergio Moro na segunda ronda. .

No cenário de Moro e Lula, Bolsonaro apresenta 37% das intenções de voto na primeira rodada, pelo vencedor de Fernando Haddad (PT), com 13%; Luciano Huck (festa do pecado), com 12%; Ciro Gomes (PDT), com 11%; João Amoêdo (novo), com 5%; e João Doria (PSDB), com 3%. No cenário com Moro e Lula, Lula aparece com 28%, Moro com 17%, Haddad com 15%, Huck com 13%, Ciro com 9%, Amoêdo com 4% e Doria com 3%.

Em uma eventual segunda rodada, Bolsonaro ganha contra todos os oponentes: Bolsonaro x Haddad (51% a 33%); Bolsonaro x Doria (50% a 25%); Bolsonaro e Huck (45% a 37%). Sem embargo, o presidente está tecnicamente vinculado ao Moro: 39% para o ex-presidente e 37% para Bolsonaro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O cenário de Bolsonaro e Ciro não foi encontrado na segunda ronda.

Além disso, existem negativas de pretensões políticas. O ex-ministro declarou em várias ocasiões que não possui um perfil político de partido. É dado que o perfil é técnico, por quem aceita um funcionário técnico, pelo Ministro de Justiça e Segurança Pública. “Incluir um tanque na minha lista de candidatos”, denominado Lava Jato em um evento organizado pela revista The Economist, em outubro de 2019. “Soja uma pessoa na água dentro da política”, agregado.

Las invitaciones, sin embargo, serão inevitáveis. Pode ser um dos partidos que mais favorecem o candidato a presidente da Presidência em 2022.

Secretaria de Justiça e Segurança Pública?

Em 2022, no Brasil, o Moro também é um agente do Ministério da Justiça e / ou Segurança Pública nos estados. É o caso do Paraná, o estado natal do ex-presidente de Lava Jato, Santa Catarina e Rio de Janeiro.

Uma confirmação confirmada na Gazeta do Povo, que é o Governador do Paraná, Ratinho Junior (PSC), ofereceu o Moro no puerto do secretario de segurança pública. Los dos hablaron el viernes (24). Se mais do que isso, Ratinho Junior deve incorporar a Secretaria de Segurança Pública (Sesp) às atribuições de justiça, que atualmente está no cargo de presidente da Secretaria de Estado de Justiça, Família e Trabalho.

Em seu perfil oficial no Twitter, Ratinho escreveu: “@SF_Moro é o paranaense mais importante da história histórica, criado pelo mais novo Estado e Brasil. Como presidente e ministro, ajude a combater a corrupção no novo país. Lamentamos muito a partida do Ministério da Justiça e da Segurança Pública, onde o seguro de saúde que segue segue contribuindo para a nação em outros desafios. ¡Paraná recua com brazos abertos! #bichodoparana # pévermelho “.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, também convidou o ex-ministro para unirse a su gobierno. “Vê com tristeza a renúncia do meu ex-colega, o federal Sergio Moro, muitos princípios adotados na nova vida profissional com uma solução: a lucha contra o crime. Eu honro a sua presença no meu blog porque aqui, Su Excelencia, também parece carta branca ”, escrita no perfil do Twitter.

Em uma entrevista ao UOL, Witzel declarou que Moro “pode ​​integrar o Ministério Público, a polícia civil e militar e o poder judicial”. “Deben integrar, semelhante às instituições federais, na lucha contra o crime organizado, na mejora da Justiça do Estado. Hago this integración hoy. Intensificaríamos o trabalho de combate ao lavagem de dinheiro e daríamos espaço político para que funcione ”, informa o governador.

Otro gobernador que ofereceu um puerto a Moro fue Carlos Moisés, de Santa Catarina. “Os brasileños pierden com a partida de @SF_Moro de

@JusticaGovBR. Moro é sinônimo de lucro contra a corrupção, uma condição essencial para criar uma melhor banda brasileira. Lo siento Su trabajo siempre ha sido corrigido y ético. Atualize as alianzas com #SantaCatarina. ¡Bem-vindo aqui! “, Escrito em Twitter.

Professor, consultor e estudos no extranjero.

Además su carrera policy, Moro también puver volver a ser maestro or convertirse in consultor. Foi ex-professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e solicitado a ser destituído em 2018. Empresa desde 2007 no departamento de Direito Penal e Procedimento Penal da Universidade e Licenciamento desde 2016, no pedido da Operação Lava Jato . Tambiénense em Unicuritiba, uma universidade privada com sede em Curitiba.

Moro y habría pensado estudar no extranjero, segun la coluna Expresso, da revista Epoca. Incluso durante o tempo do java de Lava Jato, a coluna de manifesto que está pensando em decifrar o puerto para estudar no extrator. O plano de serie para 2019 ou 2020, perde a validade com o convite para ser ministro do governo de Bolsonaro.

Um caminho comum para ex-ministros e figuras públicas é convertido em consultor. O ex-advogado de Lava Jato, Carlos Lima, por exemplo, dirige uma consultoria de cumplicidade, decide, sobre a adoção de medidas anticorrupção e antifraude dentro das empresas.

Metodología

* A pesquisa do Instituto de Big Data mostra 1.615 pessoas por telefone nas últimas semanas (24). O erro de erro para calcular 2,5 pontos mais ou menos.

** O Datafolha consultou 2.948 pessoas em 176 municípios na primeira semana de dezembro de 2019. A margem de erro é de porcentagens mais altas ou mais baixas, com um nível de confiança de 95%.

*** A pesquisa do Paraná Pesquisa entrevistou 2.117 pessoas por telefone de 13 a 17 de fevereiro de 2020. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

**** A pesquisa FSB se realiza entre 7 e 10 de fevereiro de 2020, com 2 mil pessoas, por telefone. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

fonte: https://www.gazetadopovo.com.br/republica/o-que-se-sabe-sobre-o-futuro-de-sergio-moro-oitavo-ministro-a-deixar-o-governo-bolsonaro/

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: