“O protocolo para bloqueio está pronto, mas não será aplicado no momento”, diz Doria.

"O protocolo para bloqueio está pronto, mas não será aplicado no momento", diz Doria.
Após a saída de Teich, os secretários estaduais de saúde dizem que a instabilidade no governo é o inimigo da vida.
15 de maio de 2020
"O protocolo para bloqueio está pronto, mas não será aplicado no momento", diz Doria.
Quem é Eduardo Pazuello, o general que assumirá por enquanto o Ministério da Saúde?
16 de maio de 2020

“O protocolo para bloqueio está pronto, mas não será aplicado no momento”, diz Doria.

"O protocolo para bloqueio está pronto, mas não será aplicado no momento", diz Doria.

“O protocolo para bloqueio está pronto, mas não será aplicado no momento”, diz Doria.

Governador João Doria em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, nesta sexta-feira (15) – Foto: Reprodução / Governo de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), reconhece que o comitê estadual de saúde avalia diariamente a possibilidade de restringir a quarentena com medidas de fechamento, mas afirma que a estratégia não será aplicada no momento.

“Nos protocolos do comitê de saúde há um bloqueio local e regional, mas neste momento não será aplicado. Estamos avaliando esse dia a dia, com cuidado, atenção, zelo, com as informações da equipe coordenada por Dimas Covas e também com as informações compartilhadas pela secretaria estadual de saúde “, afirmou João Doria em entrevista coletiva nesta sexta-feira. . (quinze).

“O protocolo existe, está pronto, mas no momento não será aplicado. Se necessário, aplicaremos e informaremos “, completou o governador.

“Lockdown” é uma expressão em inglês que, na tradução literal, significa confinamento ou fechamento total. Tem sido usado com freqüência desde o agravamento da pandemia de Covid-19, uma doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Embora não tenha uma definição única, o “bloqueio” é, na prática, a medida mais radical imposta pelos governos para que haja uma distância social, uma espécie de bloqueio total no qual as pessoas, em geral, devem permanecer em seus lares .

Apesar de não considerar um bloqueio no momento, o governo do estado defende a adoção de novas medidas para restringir a circulação, principalmente na Grande São Paulo.

O secretário de Transporte Metropolitano do governo do estado de São Paulo, Alexandre Baldy, defendeu que os municípios da região metropolitana, especialmente a capital de São Paulo, trabalham em conjunto com os comerciantes, para que apenas trabalhadores essenciais usem o transporte público durante o horário de pico, entre 5 : 30 e 8, e das 17:30 às 19:30.

O comentário de Baldy foi divulgado nesta sexta-feira (15), durante encontro com empresários que fazem parte do Grupo Lide.

“É o que venho defendendo, que permaneça durante esse horário, [o uso do transporte público] apenas de profissionais de segurança pública, saúde e transporte e, durante outras horas, aqueles que trabalham em supermercados, construção civil e outras atividades que são permitidas por decreto estadual, para que outras atividades possam ser agendadas fora do horário de pico “, afirmou o secretário.

O objetivo, segundo o secretário, é evitar o aglomerado de pessoas em transporte público (trens, metrôs e ônibus) depois que a Prefeitura da capital determinar a rotação ampliada da cidade para impedir a propagação do coronavírus.

2 de 4 Movimento na estação CPTM Luz e Metrô, no centro de São Paulo, nesta terça-feira (12), após a rotação expandida entrar em vigor – Foto: Andrerson Lira / Estadão Movimento de conteúdo na estação CPTM Luz e metrô, em no centro de São Paulo, nesta terça-feira (12), após a rotação expandida entrar em vigor – Foto: Andrerson Lira / Estadão Content

4,5 mil mortes em SP

O número de mortes por coronavírus no estado de São Paulo aumentou para 4.501 nesta sexta-feira (15), segundo a Secretaria de Saúde do Estado. Nas últimas 24 horas, houve 186 novos óbitos, representando um aumento de 6% em relação a quinta-feira (14).

3 de 4 Foto ilustrativa mostra resultado positivo para novo coronavírus na amostra de sangue – Foto: Dado Ruvic / Reuters / Archive Foto ilustrativa mostra resultado positivo para novo coronavírus na amostra de sangue – Foto: Dado Ruvic / Reuters / Archive

No total, existem 58.247 casos confirmados da doença no estado. Houve 3.961 novos diagnósticos nas últimas 24 horas, representando um aumento de 7% em relação ao dia anterior. No Brasil, foram registrados 202.918 casos e 13.993 óbitos.

Segundo o secretário de Saúde, José Henrique Germann, praticamente 10.000 pessoas são hospitalizadas no estado de São Paulo devido ao coronavírus, sendo 3.904 em unidades de terapia intensiva (UTI) e 6.205 em leitos de enfermagem. A taxa de ocupação de leitos de UTI no estado é de 68,8%, enquanto na Grande São Paulo o percentual é de 84,4%.

“Temos 10.000 pacientes hospitalizados, há quinze dias esse número era mais ou menos o mesmo entre a UTI e a enfermaria e agora a participação na enfermaria já é maior do que os admitidos na UTI. Taxas de ocupação na UTI em São Paulo o estado é de 68% e na Grande São Paulo 84,4%. Tanto os pacientes confirmados quanto os suspeitos de coronavírus Covid-19 estão hospitalizados “, afirmou Germann.

Testes para casos leves.

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (15) que haverá uma mudança de protocolo em relação à forma como os testes são realizados para detectar o novo coronavírus no estado. Segundo o coordenador do Centro de Contingência de SP, Dimas Covas, os testes de RT-PCR também serão estendidos aos casos leves da doença a partir da próxima segunda-feira (25).

Esse tipo de teste é considerado o mais eficaz para detectar infecções, pois rastreia o material genético do vírus Sars-CoV-2. É diferente dos chamados “testes rápidos”. A diretriz anterior era que a RT-PCR deveria ser realizada apenas em casos graves (hospitalização), morte ou em profissionais de saúde.

“Esta segunda fase inclui a extensão dos testes de RT-PCR, primeiro para os contatos de pacientes críticos e, segundo, a extensão para pacientes sintomáticos leves. Na segunda-feira (18), os municípios receberão um padrão técnico que já começará a testar pacientes com luz. Esses pacientes não foram atendidos até então, porque há uma recomendação de que eles fiquem em casa, então agora existe um sistema para esses pacientes serem atendidos “, disse Dimas Covas em entrevista coletiva.

4 de 4 Teste rápido para coronavírus realizado em Jundiaí (SP) – Foto: Divulgação / Ayuntamiento de Jundiaí Teste rápido para coronavírus realizado em Jundiaí (SP) – Foto: Divulgação / Ayuntamiento de Jundiaí

Devido à explosão de casos no país durante a pandemia e à escassez de recursos para realizar testes em massa, o Ministério da Saúde recomendou aos estados que os testes de RT-PCR fossem realizados em casos graves e mortes.

No entanto, isso faz com que os casos leves terminem fora das estatísticas oficiais confirmadas. A falta de relatos desses casos torna difícil medir o tamanho exato da pandemia para criar estratégias de enfrentamento.

fonte: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/05/15/protocolo-para-lockdown-esta-pronto-mas-nao-sera-aplicado-neste-momento-diz-doria.ghtml

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: