O escritório da primeira-dama Helena Witzel também é alvo de uma operação no Rio

O escritório da primeira-dama Helena Witzel também é alvo de uma operação no Rio
Bolsonaro ri ao ouvir comentários sobre a operação contra Witzel e parabeniza PF
26 de maio de 2020
O escritório da primeira-dama Helena Witzel também é alvo de uma operação no Rio
Supremo considera a visita surpresa de Bolsonaro a Aras como um ato de pressão
26 de maio de 2020

O escritório da primeira-dama Helena Witzel também é alvo de uma operação no Rio

O escritório da primeira-dama Helena Witzel também é alvo de uma operação no Rio

O escritório da primeira-dama Helena Witzel também é alvo de uma operação no Rio

O escritório da primeira-dama Helena Witzel também é alvo de uma operação no Rio

A Polícia Federal está realizando ordens de busca e apreensão no Palácio Laranjeiras em endereços vinculados ao governo do estado do Rio de Janeiro.

A Operação Placebo, lançada terça-feira para investigar evidências de apropriação indébita de fundos públicos para a emergência de saúde pública de coronavírus no Rio, também tem como alvo o escritório de advocacia da primeira-dama Helena Witzel.

A Polícia Federal está executando mandados de busca em endereços vinculados ao governo do estado do Rio de Janeiro, nesta terça-feira, 26, no Palácio das Laranjeiras. Os agentes estão no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador Wilson Witzel, na parte sul da capital do Rio de Janeiro, na casa onde o representante morava antes de assumir o governo do Rio, em Grajaú, no norte, e também no Palácio Guanabara, sede oficial do governo do Rio de Janeiro.

Segundo a PF, há indícios de um esquema de corrupção que envolve uma organização social contratada para instalar hospitais de campanha e a gerência sênior do sistema de saúde no estado do Rio de Janeiro.

Os agentes realizam 12 pedidos de busca e apreensão em endereços de São Paulo e Rio de Janeiro. Em São Paulo, os agentes registram a sede da Organização Social da IABAS, que assinou um contrato de R $ 850 milhões com o governo do Rio para implantar hospitais de campanha no estado.

As ordens foram emitidas pelo Superior Tribunal de Justiça, devido à menção de Witzel, que possui um fórum privilegiado. Em nota, a Polícia Federal informou que as evidências obtidas durante as investigações iniciadas no Rio de Janeiro pela Polícia Civil, pelo Ministério Público do Estado e pelo Ministério Público Federal foram compartilhadas com o Gabinete do Procurador Geral da Nação.

Até a publicação deste artigo, o relatório não havia obtido a posição dos mencionados. O espaço está aberto para manifestações.

fonte: https://www.otempo.com.br/politica/escritorio-da-primeira-dama-helena-witzel-tambem-e-alvo-de-operacao-no-rio-1.2342066

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: