O Brasil, que ‘já foi um modelo’, agora é ‘o novo ponto de acesso’ à pandemia

O Brasil, que 'já foi um modelo', agora é 'o novo ponto de acesso' à pandemia
Coronavírus: Drauzio Varella explica por que a mortalidade entre obesos é maior
18 de maio de 2020
O Brasil, que 'já foi um modelo', agora é 'o novo ponto de acesso' à pandemia
Acusado de genocídio em Ruanda preso na França após décadas de fuga
18 de maio de 2020

O Brasil, que ‘já foi um modelo’, agora é ‘o novo ponto de acesso’ à pandemia

O Brasil, que 'já foi um modelo', agora é 'o novo ponto de acesso' à pandemia

O Brasil, que ‘já foi um modelo’, agora é ‘o novo ponto de acesso’ à pandemia

Fim de domingo na página inicial do financista alemão Handelsblatt, com uma foto do presidente brasileiro: “O Brasil se torna o novo ponto de acesso ao coronavírus, Bolsonaro falha como gerente de crise”.

E na casa do Clarín argentino, também com uma foto de Bolsonaro, “o Brasil está caminhando para uma tempestade perfeita: coronavírus, gripe, dengue e sarampo”, destacando que “o sistema de saúde está à beira do colapso”.

Na Fox News, “o Brasil vence a Itália e a Espanha” nos casos Covid-19. No tablóide do New York Post, “Bolsonaro parece fora de controle”. No New York Times, com a agência Reuters, “Bolsonaro tira uma foto com crianças na manifestação, desafiando os conselhos de saúde”.

O NYT ficou em casa o domingo todo, novamente com a foto de um caixão em um cemitério em Manaus, o chamado “Brasil, que já era um líder, lutando para conter vírus”. Em seguida, “as respostas pioneiras do país às crises passadas ganharam reconhecimento mundial, mas sua resposta caótica ao coronavírus prejudicou a capacidade do país de lidar” com a pandemia.

MOURIO THERE

A semana de “vidas” e o artigo do vice-presidente Hamilton Mourão incluíram “uma entrevista com um pequeno grupo de correspondentes estrangeiros”, nas palavras do Financial Times, que abriu uma foto no fim de semana para o general no fim de semana.

Ele defendeu a política que vem implementando na Amazônia, incluindo a operação “Green Brazil Two”, que levou soldados de volta à floresta para tentar conter o desmatamento. “Estamos falando de negócios”, estamos determinados em ação, disse ele.

ARAÚJO E ARGENTINA

Na quinta-feira (14), juntamente com o ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo, Bolsonaro deu a entender que o Brasil está melhor na pandemia do que a Argentina, “um país que está caminhando para o socialismo”. Foi ecoado em Clarín, mostrando como, de fato, o vizinho é melhor.

No dia seguinte, Araújo deu uma entrevista ao jornal, publicado no domingo. Sob a manchete, entre aspas, “o Brasil está de portas abertas para Alberto Fernández”, ele disse que o episódio “não impede o diálogo”. E ele reclamou que é Fernández quem dá o “sinal oposto, quando” vive “com o ex-presidente Lula, ele publica no Twitter:” Olha, meu grande amigo, presidente Lula. ”

GENOCÍDIO

Com fotos e o título “Lula teme genocídio no Brasil sob Bolsonaro”, a France Presse enviou uma entrevista de fim de semana prolongada com o ex-presidente, transmitido por franceses como Le Parisien, alemães como Frankfurter Allgemeine, indianos como hindus, canadenses etc. , incluindo o portal americano Drudge Report.

fonte: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/nelsondesa/2020/05/brasil-que-ja-foi-modelo-agora-e-o-novo-hotspot-da-pandemia.shtml

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: