Mulheres mexicanas não saíram das ruas por um ano de pandemia

A primeira foi a sede da Comissão Nacional de Direitos Humanos, CNDH, no centro da cidade da Cidade do México. Isso aconteceu em 4 de setembro. Alguns dias antes, uma mãe de uma filha vítima de abuso sexual havia sido acorrentada em uma sala de comissão. Os dias próximos ao tiroteio, houve ações em outros distritos da sede da CNDH: fotos simbólicas e pacíficas, como as do Codhem Ecatepec visitaduría ecatepec, que foi violentamente expulso. Essa tomada de Okupa, como foi renomeada, era mais de meio ano.

fonte: https://www.vice.com/es/article/wx83zz/las-mujeres-mexicanas-no-dejaron-las-calles-durante-un-ano-de-pandemia