MPCO envia candidatura ao programa de antecipação opcional do IPTU 2021

Reprodução do Twitter

Dado que o município de Recife propôs a antecipação opcional do IPTU 2021, o caso repercute entre os locais políticos e as recomendações do Tribunal de Justiça do Estado (TCE). No outro capítulo, a Fiscalidade de Pernambuco (MPCO), apresenta uma solicitação, na auditoria especial que analisa o Programa de Emergência para a antecipação voluntária do IPTU 2021 em Recife. Desta vez, o objetivo é garantir a transparência do processo.

Segue o documento, a agência exige que o Tribunal de Justiça do Estado (TCE) divulgue no Portal de Transparência o número completo, CPF / CNPJ e o valor nominal nominal de descida obtenido por cada aderente ao Programa de Emergência.

“O MPCO defendeu que a era tributária natural paga, perderá na Plenária, que aceitará a tese do alcalde de que não houve impasse. Se não houver impasse, o Programa de Emergência não tem segredo fiscal. tanto, aplicando uma decisão destinada ao STF, a dívida total é transparente no programa de assistência médica, como por exemplo o programa Bolsa-Família, que é publicado no Portal de Transparência da Comunidade e CPF de todos os beneficiários do programa federal “, explica Cristiano Pimentel, do MPCO, autor do aplicativo.

No texto, o Ministério cita extratos do voto de vencedor da sessão de 13 de abril no TCE, que ordena que aplique transparência total ao Programa de Emergência. Também mencionamos a decisão do STF, o ministro Alexandre de Moraes, em uma ação contra o presidente Bolsonaro, o ministro assegura que “a transparência não pode mitigar durante a pandemia”.

O advogado Cristiano Pimentel citou a naturalidade no tributário do programa como justificativa para a transparência. Segue a fiscalidade, debitada na pandemia, se estiver otorgando um descendente do prefeito habitual de 10%.

A solicitação final do MPCO de que o município “divulga a lista, na lista específica (vinculada) estimada na determinação (2) do voto vencedor no Processo TC 2052540-0, com as seguintes informações: nulo completo, CPF / CNPJ e número de desvalorização nominal de 15%, de acordo com o Programa de Emergência da Ley Municipal 18693/2020 “.

A solicitação, apresentada na mañana do iTunes (20), será analisada pelo consultor Carlos Porto, relator da auditoria especial que analisa o Programa de Emergência da Cidade do Recife.

A proposta de antecipar o IPTU após a aprovação do Recife em 24 de março.

fonte: https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/politica/2020/04/mpco-apresenta-requerimento-sobre-programa-de-antecipacao-facultativa.html

Os comentários estão encerrados.