Dois milhões de pedidos de renegociação de dívidas já estão sendo processados

Dois milhões de pedidos de renegociação de dívidas já estão sendo processados
A disseminação do coronavírus em três meses
8 de abril de 2020
Dois milhões de pedidos de renegociação de dívidas já estão sendo processados
Redução de cargos de gestão em setores cíclicos e aumentar a exposição no mercado dos EUA
8 de abril de 2020

Dois milhões de pedidos de renegociação de dívidas já estão sendo processados

Dois milhões de pedidos de renegociação de dívidas já estão sendo processados

Dois milhões de pedidos de renegociação de dívidas já estão sendo processados ​​pelos principais bancos do país, de acordo com um estudo publicado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Operações foram de R$ 200 bilhões.


A pesquisa do Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú e Santander permanece parcial e afeta todas as linhas de crédito, como empréstimos pessoais, hipotecas, empréstimos com caução imobiliária, o crédito para a compra de veículos e capital de giro. O período de carência é de dois ou três meses para a validade dos termos.
Ministro da Economia, Pablo Guedes queixa-se que as instituições não estão liberando dinheiro. Em videoconferência com negócios, fim de semana, admitiu que Guedes disponibilizados pelo Banco Central às instituições financeiras recursos são “empoçados”. Ou seja, os bancos têm os recursos, mas não se prestam.
O ministro disse que “aprendeu” não adianta apenas gratuita e obrigatória para os bancos instituições financeiras para expandir a oferta de crédito.

  • Nós aprendemos não só liberar obrigatório. Empoça mesmos – empresários Guedes disse.
    Preocupado sobre como ganhar dinheiro disponível a partir de bancos tornam-se crédito para pequenas e grandes empresas, o governo está a preparar medidas que podem aumentar o volume de crédito para as empresas $ 50 bilhões. Na prática, o plano da equipe econômica é assumir uma maior proporção do risco das operações com fundos públicos de bancos e recursos do Tesouro Nacional.
    Devido aos efeitos do novo coronavírus pandemia, Febraban anunciou no mês passado sua intenção de encontrar-se para até 60 dias, pedidos de prorrogação dos vencimentos das dívidas de clientes individuais e micro e pequenas empresas aos contratos existentes no tempo e limitado ao os valores já usado.
    “Os bancos estão totalmente sensibilizados para a necessidade de recursos para chegar facilmente a borda e continuar a agir abordagem para o crédito é dado para as mãos de indivíduos e empresas”, diz a nota Febraban.
    “Ao contrário do que aconteceu na crise de 2008, desta vez não estamos observando um agrupamento de liquidez, mas um aumento substancial dos recursos necessidades de líquidos, o que torna muito diferente da crise anterior. Além disso, os bancos internacionais tinham cortado as linhas que estreita ainda mais a liquidez do sistema “, continua o texto publicado pela Federação.
    Verifique cálculo dos montantes para cada banco:
    Box: um milhão de aplicações de contrato habitação, oferta de R$ 111 bilhões em empréstimos e uma escassez de até 90 dias;
    Banco do Brasil: 200 000 aplicações no montante equivalente a R$ 60 bilhões;
    Bradesco: 635 000 pedidos, representando 1,036,000 contratos;
    Itaú: 302,300 aplicações, o valor de R$ 12,1 bilhões e tem porções prolongadas em valor financeiro de R$ 679 milhões;
    Santander: 80 900 aplicações no montante equivalente a R$ 11 bilhões.

Fonte, Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: