Comunidade venezuelana no Brasil fala contra deputado do PT

Comunidade venezuelana no Brasil fala contra deputado do PT
‘Casal de governadores’: objetivo da PF, a esposa de Witzel tem um papel ativo no governo
28 de maio de 2020
Comunidade venezuelana no Brasil fala contra deputado do PT
Doria afasta a quarentena e se prepara para abrir shoppings, mesmo com altas mortes por coronavírus
28 de maio de 2020

Comunidade venezuelana no Brasil fala contra deputado do PT

Comunidade venezuelana no Brasil fala contra deputado do PT

Comunidade venezuelana no Brasil fala contra deputado do PT

🔊 Clique para ouvir ou importar

A Rede Venezuelana no Brasil (Redeven) publicou comunicado nesta quarta-feira (20/20), condenando os atos do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS).

No documento, os venezuelanos se declaram “condenar o povo da Venezuela pelos repetidos atos de desrespeito ao deputado federal do Partido dos Trabalhadores (PT-RS), Paulo Roberto Severo Pimenta”.

A rede venezuelana se refere no comunicado ao evento ocorrido em 13 de novembro de 2019, dentro da Embaixada da Venezuela, em Brasília, quando o deputado do PT foi filmado em um ataque físico que atacava fisicamente os cidadãos do país vizinho.

“Em defesa dessa ditadura, Pimenta adotou um comportamento vergonhoso que não corresponde ao papel parlamentar que ele representa. Isso ficou evidente quando, em 13 de novembro de 2019, foi registrado enquanto atacava fisicamente cidadãos venezuelanos na Embaixada da Venezuela em Brasília, que, de acordo com as disposições do direito internacional, é território sob jurisdição do Estado venezuelano “, escreve ele. Redeven.

Assista um video

Os venezuelanos também falam no documento contra a posição do deputado no processo de repatriação do corpo diplomático de Nicolás Maduro.

“Recentemente, em coordenação com o regime de Caracas, o deputado federal prestou-se à politização do processo de repatriação do corpo diplomático de Nicolás Maduro em atividade no Brasil, com base em argumentos falsos que só pretendiam interferir em uma prerrogativa exclusiva do poder executivo. Governo brasileiro, como o gerenciamento de relações diplomáticas com outros estados. Tudo para criar um “jogo de cena” e evitar a inevitável expulsão de diplomatas. Inevitável, porque suas credenciais já haviam expirado e porque usurpavam funções em nome de um regime que não é mais reconhecido pelo estado brasileiro e por outros 50 estados “, escreve Redeven.

Veja abaixo a declaração emitida pela Redeven

COMUNICADO DE IMPRENSA: A COMUNIDADE VENEZUELANA NO BRASIL CONDENA OS ATOS DE DESAPROVAÇÃO DO MEMBRO FEDERAL PAULO PIMENTA COM O SOFRIMENTO DO POVO VENEZUELANO

A rede de venezuelanos no Brasil fala com a opinião pública brasileira para condenar os repetidos atos de desrespeito do deputado federal do Partido dos Trabalhadores (PT-RS), Paulo Roberto Severo Pimenta, ao povo da Venezuela, o que constitui uma afronta às vítimas . da ditadura de Nicolás Maduro.

É de conhecimento público que a Venezuela está passando por uma crise política, econômica e social sem precedentes no continente, cuja única e exclusiva responsabilidade pertence à ditadura de Nicolás Maduro. Vinte e um anos de Chavismo alcançaram apenas o mérito de alcançar maiores graus de destruição do que os de países que sofreram terríveis conflitos de guerra. Entre 2014 e 2019, eles conseguiram reduzir o Produto Interno Bruto (PIB) em mais de 65%. No mesmo período, eles conseguiram colocar a Venezuela no topo do ranking mundial de fome, atrás apenas do Iêmen, República Democrática do Congo e Afeganistão.

No nível político, o Chavismo destruiu instituições democráticas e os canais que permitiriam resolver as diferenças, como é normal nos sistemas democráticos. E, independentemente do sofrimento dos cidadãos que sofrem as consequências da complexa emergência humanitária existente no país, Nicolás Maduro se recusa a permitir a criação de um governo nacional de emergência que possa retornar o país aos canais democráticos e permitir que ele inicie um Resolva nossos problemas de maneira pacífica, democrática e constitucional.

Apesar das evidências irrefutáveis ​​da responsabilidade de Nicolás Maduro pela crise venezuelana, o deputado Paulo Pimenta atuou como o principal aliado dessa ditadura no Brasil, em total desrespeito ao sofrimento dos mais de 260.000 venezuelanos que vivem neste país.

Em defesa desta ditadura, Pimenta adotou um comportamento vergonhoso que não corresponde à função parlamentar que representa. Isso ficou evidente quando, em 13 de novembro de 2019, foi registrado enquanto atacava fisicamente cidadãos venezuelanos na Embaixada da Venezuela em Brasília, que, de acordo com as disposições do direito internacional, é território sob jurisdição do Estado venezuelano. Essa ação ilegal ocorreu apesar do recurso recorrente ao argumento da soberania nacional e da necessidade de uma “solução entre os venezuelanos” para impedir que o regime de Nicolás Maduro responda internacionalmente pelos crimes cometidos e que foram amplamente documentados por organizações multilaterais. como a Organização dos Estados Americanos e as agências do sistema das Nações Unidas.

Recentemente, em coordenação com o regime de Caracas, o deputado federal prestou-se à politização do processo de repatriação do corpo diplomático de Nicolás Maduro em operação no Brasil, com base em argumentos falsos que pretendiam apenas interferir em uma prerrogativa exclusiva do poder executivo brasileiro. , como o gerenciamento de relações diplomáticas com outros estados. Tudo para criar um “jogo de cena” e evitar a inevitável expulsão de diplomatas. Inevitável, porque suas credenciais já haviam expirado e porque usurpavam funções em nome de um regime que não é mais reconhecido pelo Estado brasileiro e por outros 50 estados.

Portanto, como cidadãos venezuelanos que residem no Brasil, condenamos veementemente as posições do congressista Paulo Pimenta que de forma alguma representam o sentimento e o desejo do povo venezuelano. Essas posições também não contribuem para a reconstrução das instituições democráticas venezuelanas ou para a atenção à crise que nosso país está sofrendo.

Rejeitamos o papel de deputado, que deveria entender a importância do Parlamento para os sistemas democráticos, mas apoia abertamente um regime que violou repetidamente a imunidade parlamentar de seus colegas deputados na Venezuela e que hoje mantém cinco deles em prisões injustas.

Um democrata não defende ditaduras. Portanto, esclarecemos que a posição do deputado Paulo Pimenta nunca nos representará.

20 de maio de 2020

Rede Venezuelana no Brasil (REDEVEN)

Clique aqui para baixar o documento PDF.

fonte: https://www.tercalivre.com.br/comunidade-de-venezuelanos-no-brasil-se-pronuncia-contra-deputado-petista/

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: