Brasileiro acusa agentes de Maduro de levar seu pai à força para testemunhar na Venezuela

Brasileiro acusa agentes de Maduro de levar seu pai à força para testemunhar na Venezuela
Até o momento, não houve “explosão do desemprego” no Brasil
29 de abril de 2020
Brasileiro acusa agentes de Maduro de levar seu pai à força para testemunhar na Venezuela
EUA EUA Atingem 1 milhão de casos confirmados de coronavírus
29 de abril de 2020

Brasileiro acusa agentes de Maduro de levar seu pai à força para testemunhar na Venezuela

Brasileiro acusa agentes de Maduro de levar seu pai à força para testemunhar na Venezuela

Os cumpleaños de João Rafael Romero as músicas oscilam entre as mensagens de texto que registram e estão preocupadas. Desde o sábado, o funcionário de 37 anos do Rio de Janeiro não havia sido detido em flagrante, o coronel aposentado Óscar Rafael Pérez Romero. João João, agentes do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, seguiu em frente na casa da primeira hora da tarde do dia 25.

Determina as informações sobre seu campo, dados que podem ser exportados para o Brasil, declarados pelo líder opositor Juan Guaidó, Maria Teresa Belandria, que o coronel Romero está sendo interrogado no Centro de Contra-Inteligência em Caracas. Guaidó, presidente da Asamblea Nacional, reconhece o presidente brasileiro como um “presidente legítimo” do país vizinho.

Leia mais: Venezuela lucra contra o coronavírus com economia de energia livre

– No pudo pasarme mucho, porque é o representante de Guaidó – explicado João Romero.

Óscar Rafael Pérez Romero é um opositor do chavismo. Según João, seu pai é considerado um conspirador pelo governo venezolano e é obrigado a denunciar seus colegas. Recibir imagens da casa de madeira, agarrada por um cachorro, no apartamento que parece volcado. Em seguida, o coronel aposentado presumivelmente agredido durante a operação, que também levará a outras três pessoas presentes na escena.

– Mi atraente é por sua vida. Por um lado, essas ações são de uma base da Venezuela terminada em homicídio.

Entrevista: “Veja o pelotão de aventuras antidemocráticas na América Latina com pandemia”, dados do pesquisador da FGV

O vídeo mostra a casa do coronel em Caracas Foto: Archivo

Óscar Rafael Pérez Romero vive no Rio de Janeiro entre 1979 e 1985, após se formar em educação física na Universidade Estatal do Rio de Janeiro (Uerj). Fue entonces cuando da madre de João, brasileña. O hijo no Brasil, a vida tem 4 anos na Venezuela e o regresso a Brasil, com os padres se separando. Se você mantiver contato com o país, que também visitará durante as férias escolares.

Coronel Romero (izquierda), junto a seu pai, o brasileiro João Rafael Foto: Arquivo

Outros milhões de membros da família do coronel Romero também são capturados por funcionários do governo, segundo João, pessoas que registram casas e telefones.

Para mais detalhes sobre o caso, as empresas da Venezuela no Brasil, a reconciliação do presidente Jair Bolsonaro e a resposta do presidente venezuelano Nicolás Maduro, nenhuma resposta ao relatório tem a publicação deste texto.

Verdades e mentiras: notícias falsas sobre o coronavírus causado na América Latina

fonte: https://oglobo.globo.com/mundo/brasileiro-acusa-agentes-de-maduro-de-levarem-pai-forca-para-depor-na-venezuela-1-24396540

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: