“Bombeiro”, Alcolumbre pede a Bolsonaro “que não estique a corda”

"Bombeiro", Alcolumbre pede a Bolsonaro "que não estique a corda"
“Não haverá outro dia como ontem, acabou!” Bolsonaro diz que investigou notícias falsas
29 de maio de 2020
"Bombeiro", Alcolumbre pede a Bolsonaro "que não estique a corda"
Carlos Dias questiona o silêncio de Rodrigo Maia
29 de maio de 2020

“Bombeiro”, Alcolumbre pede a Bolsonaro “que não estique a corda”

"Bombeiro", Alcolumbre pede a Bolsonaro "que não estique a corda"

“Bombeiro”, Alcolumbre pede a Bolsonaro “que não estique a corda”

Pressionado pelo parlamento para responder ao presidente Jair Bolsonaro contra ameaças às instituições, mas ao mesmo tempo preocupado com um colapso institucional, o presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM-AP) assumiu o papel de bombeiro na crise entre os poderes. desencadeada ontem pela operação da polícia federal, determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que tinha como objetivos aliados do governo

Alcolumbre foi ao Palácio do Planalto e participou de uma reunião com Bolsonaro e alguns ministros por uma hora. Os chefes de Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, e Defesa, Fernando Azevedo e Silva, participaram da conversa.

Na reunião, Alcolumbre relatou que discursos como Bolsonaro pela manhã (“Acabou, caramba! Não teremos outro dia como ontem”) são infelizes, criando desconforto e tensão não apenas no Judiciário, mas também no Legislativo. . Ele lembrou Bolsonaro que, como presidente do Congresso, ele não pode tomar partido na disputa, mas apenas defender a harmonia entre os Poderes.

Em resposta, Bolsonaro repetiu repetidamente que precisava ser respeitado por ser o Presidente da República. Ele disse que é democrata e respeita as instituições, caso contrário ele não teria divulgado a gravação da reunião de 22 de abril. Mas ele não concordou, por exemplo, em querer registrar seu telefone celular, algo que, de fato, surgiu de um pedido de oposição, que o ministro Celso de Mello só transmitiu ao Ministério Público.

Alcolumbre também pediu a Bolsonaro para não “esticar a corda” e disse que o Congresso está pronto para ajudar o governo e votar nas medidas necessárias para superar a crise. Por outro lado, ele aconselhou Bolsonaro a evitar as já frequentes escapadas de fim de semana para inflar manifestações de preconceito não democrático; Não é a primeira vez que o presidente do Senado faz esse pedido a Bolsonaro. Após a reunião, Alcolumbre relatou a conversa aos senadores e argumentou que a reunião foi “positiva” porque a atmosfera era “tensa”.

fonte: https://valor.globo.com/financas/noticia/2020/05/28/bombeiro-alcolumbre-pede-que-bolsonaro-nao-estique-a-corda.ghtml

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: