Bolsonaro e seu filho Eduardo não estão entre os objetivos de uma investigação aberta pelo Supremo Tribunal Federal

Bolsonaro e seu filho Eduardo não estão entre os objetivos de uma investigação aberta pelo Supremo Tribunal Federal
Quanto tempo durará a quarentena? O novo ministro da Saúde pensa
22 de abril de 2020
Bolsonaro e seu filho Eduardo não estão entre os objetivos de uma investigação aberta pelo Supremo Tribunal Federal
A corrida global pela vacina contra o coronavírus se intensifica
22 de abril de 2020

Bolsonaro e seu filho Eduardo não estão entre os objetivos de uma investigação aberta pelo Supremo Tribunal Federal

Bolsonaro e seu filho Eduardo não estão entre os objetivos de uma investigação aberta pelo Supremo Tribunal Federal

Carolina Brígido Tamaño del texto

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou a abertura de uma investigação para investigar a organização de ações contra a democracia no país. Respondeu a uma solicitação do Fiscal Geral, Augusto Aras. As manifestações tuvieron lugar o domingo pasado em várias citações. Entre as consignadas estão o Congresso Nacional e o STF, que adota a intervenção militar e a instituição da AI-5, o registro de 1968 que mantém a ditadura militar no Brasil.

O presidente Jair Bolsonaro participou da protesto em Brasília e pronunciou um discurso contra a “política política”, em frente à sede do exército. A consulta do STF é confidencial e centrada na organização dos atos, sem participação de ellos. Por isso, Bolsonaro não se encontra entre os objetivos da investigação. EXTRA descendente que Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) federal, presidente do presidente, tampouco é investigado.

Bolsonaro escreveu durante o discurso na manifestação pro golpista Foto: SERGIO LIMA

O passo seguinte de Moraes na investigação determinará a diligência debitada, que poderá ser o depoimento de testemunhas ou a quebra de segredos bancários e telefônicos dos sospechosos.

O ministro Gilmar Mendes defendeu que a Polícia Federal solicite a violação de segredos telefônicos e bancos de pessoas que tenham participado da promoção de manifestações com a defesa de medidas contrárias à democracia.

Na solicitação de abertura de uma investigação, Aras no nombra sospechosos. Ele é o único solo que organiza os atos marítimos refinados. Menciona, sin embargo, a possível participação dos estados federados. Por exemplo, se o caso está no STF, que, após a Constituição Federal, é recomendado para investigar e julgar os parlamentares. O PGR também extrai o saber mais participando da organização de ações e do hub financeiro para empreendedores.

Em sua decisão, o ministro hizo hincapié o que significa “muy grave”, que viola o Estado de direito democrático e suas instituições. Moraes enfatizou que a Constituição Federal não permite o financiamento e a propagação de idéias contrárias à ordenação constitucional e ao Estado Democrático, e realiza manifestações permitidas por violar o estado de direito.

Moraes escreveu que é essencial verificar a existência de organizações e esquemas de financiamento para manifestações contra a democracia e a difusão de mensagens mensais que sociabilizam o regime republicano, como as formas de gestão, liderança, organização e propagação de negócios como expoente ou expoente O pelotão dos dados fundamentais e a independência das potencialidades institucionais.

fonte: https://extra.globo.com/noticias/brasil/bolsonaro-o-filho-eduardo-nao-estao-entre-alvos-de-inquerito-aberto-pelo-stf-rv1-1-24386291.html

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: