Bolsonaro diz que “apenas honra os protestos” e liga Moro

Bolsonaro diz que "apenas honra os protestos" e liga Moro
Bolsonaro diz que Moro era “um covarde” quando ficou em silêncio em uma reunião: “Graças a Deus estamos livres dele”.
1 de junho de 2020
Bolsonaro diz que "apenas honra os protestos" e liga Moro
O Google Cloud oferece um curso on-line gratuito com certificado
1 de junho de 2020

Bolsonaro diz que “apenas honra os protestos” e liga Moro

Bolsonaro diz que "apenas honra os protestos" e liga Moro

Bolsonaro diz que “apenas honra os protestos” e liga Moro

Bolsonaro diz que “ele apenas presta homenagem aos protestos” e ressalta que o presidente de Moro declarou que o ex-ministro da Justiça estava “perfeitamente alinhado com outra ideologia que não era nossa”.

Bolsonaro conversou com seus apoiadores na segunda-feira Isac Nóbrega / PR / 14.05.2020

Na segunda-feira (1), o presidente Jair Bolsonaro criticou o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e disse a seus seguidores que ele não coordenou e “apenas honrou” as manifestações pró-governo, como no domingo passado.

“Eu não coordeno nada, não possuo um grupo, não participo de nada. Só honrarei vocês que estão me apoiando. Pessoas do movimento limpo e decente, pela democracia, lei e ordem. Só assisto. Dificilmente eu não conheço ninguém. “Desses grupos”, disse ele em conversa com apoiadores. ” Eu acho que, como eles agendaram para o domingo, eles os deixarão lá no domingo [em referência a outro ato] “, acrescentou.

Agora infeliz, Moro também era o alvo de Bolsonaro, que disse que o ex-ministro estava “perfeitamente alinhado com outra ideologia que não era nossa”.

O presidente afirmou que o novo ministro da Justiça, André Mendonça, revogou uma portaria assinada por Moro e mais tarde pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que permitia a prisão de civis que violavam as regras do isolamento social. Segundo o presidente, Moro teria dificultado a posse e o porte de armas de cidadãos comuns, uma questão defendida pelo presidente.

“Esse IN é da Polícia Federal, mas é determinado por Moro. É uma instrução normativa que ignorou meus decretos, ignorou a lei, para impedir a posse e posse de armas de fogo para pessoas boas. Assim, também existe uma portaria revogada pelo novo ministro, que, apesar de não ter força de lei, orientou a prisão de civis. Então, naquela reunião secreta, de uma maneira covarde, ele [Moro] ficou em silêncio. E ele queria um zelador mesmo depois de multar alguém na rua. Perfeitamente alinhado com outra ideologia que não era nossa. Graças a Deus estamos livres disso “, disse o presidente.

A questão das armas surgiu em conversa com os apoiadores depois que um deles, que está em uma cadeira de rodas, agradeceu pela derrubada da instrução normativa.

“Uma arma legal não é cometer um crime, é evitar crimes”, disse Bolsonaro, juntamente com o usuário de cadeira de rodas, que disse que era um empresário e não conseguiu se defender quando foi baleado com uma arma.

fonte: https://noticias.r7.com/brasil/bolsonaro-diz-que-so-prestigia-manifestacoes-e-alfineta-moro-01062020

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: