Bolsonaro avalia colocar general na posição número dois em saúde

Bolsonaro avalia colocar general na posição número dois em saúde
Prefeito e Paulo Guedes terminam
18 de abril de 2020
Bolsonaro avalia colocar general na posição número dois em saúde
Nelson Teich anuncia envio de 25 respiradores para “estados mais carentes” na estréia no Twitter
19 de abril de 2020

Bolsonaro avalia colocar general na posição número dois em saúde

Bolsonaro avalia colocar general na posição número dois em saúde

BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro pode nomear outro oficial militar para aududar Nelson Teich no Ministério da Saúde. O general Eduardo Pazuello está programado para o secretariado executivo do ministério, o número do último no ministério. A expectativa, segundo os interlocutores do presidente, é executar o Nelson Teich no centro de dados técnicos, as pessoas que se generalizam no trabalho administrativo e logístico da empresa. Dirija a direção de Luiz Henrique Mandetta, o secretariado executivo ocupado por João Gabbardo, em que advogada que defendeu o Ministério com jefe.

Elio Gaspari: Mandetta frita Bolsonaro

Pazuello está em Brasília e no Japão se reúne com Bolsonaro. Fue o coordenador operacional da Operação Bem-vindo, que distribui os venezolanos que fazem parte de Roraima e atravessa o Brasil. Terá sido escolhido pelo governador de Michel Temer para assumir o Departamento de Finanças do Estado (Sefaz) durante o período de intervenção federal em Roraima.

Bolsonaro nomeou um assessor especial da Presidência, o contra-espírita Flávio Rocha, para colaborar com a transição no Ministério da Saúde, e é o vice-presidente da Secretaria Especial de Políticas Estratégicas (SAE), presidida pela Presidência. Fue responsável por avaliar o presidente sobre questões de política externa.

O ex-ministro de Saúde, Luiz Henrique Mandetta, propôs uma transação de problemas e solicitou a colaboração de seus subordinados para facilitar o processo de troca de mando. As secretarias de Mandetta debem dejar o maletin tan ready como os novos miembros se entram nas atividades. Existe a expectativa de que menos uma parte dos elos continuará por um tempo para ayudar no trabalho de transição do novo ministro, Nelson Teich. Pero luego deben abandonar el ministerio.

Coronavírus: um terço dos adultos no Brasil está disponível

O oncologista Nelson Teich fez sua carga do Ministério de Saúde da ONU, sem anunciar novas medidas, promover ações com os estados de combate ao novo coronavírus. Ele demonstrou preocupação sobre como processar informações de pessoas infectadas no Covid-19 e convenceu os ministros de Bolsonaro de que tem a intenção de utilizar os dados para, segundo él, “reduza o pánico” da sociedade. Uma das preocupações do médico é com as pessoas que foram solicitadas a buscar assistência médica por outras enfermidades debitadas no novo coronavírus.

– Decida monitorar diariamente a evolução em cada estado e município de evolução evolutiva Covid-19 e outros problemas que estão relacionados com a saúde. Trabalhando com estados, com municípios, (de modo que) podamos ser ágiles para resolver os problemas que surjan. Com tanta incerteza, não há como planejar muito por adelantado. Tienes que analisa cada dia que está pasando.

Teich: O consenso político desafiará o novo ministro de saúde

Você nunca precisará saber mais informações sobre o sabre coberto com Covid-19.

– Otra cosa que ele fala sobre a importação de informações. Um dos recursos desta enfermaria que experimenta mostra a falta de informações sobre a enfermada, sobre a evolução, sobre um tratamento possível. Estará em um nível de ansiedade e depressão que é enorme.

fonte: https://oglobo.globo.com/brasil/bolsonaro-avalia-colocar-general-no-cargo-de-numero-dois-da-saude-24381974

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: