Pudim de arroz fácil: a versão clássica mais cremosa
9 de julho de 2021
Afeganistão: os dois países que oferecem ‘salva-vidas’ ao Talibã
5 de setembro de 2021

Após três anos, Penalty volta a produção argentina

Depois de três anos, Penalty volta a produção argentina

Penalty volta a produção argentina.

 A fabricante de artigos esportivos  Penalty volta a produção argentina, três anos depois de parar a produção no país vizinho.

Não sabemos o valor desse investimento, mas foi um passo importante para o Grupo Cambuci o dono da marca.

Após passar por um ajuste financeiro há alguns anos, esse passo foi muito importante. 

Na Argentina a produção será de calçados, roupas e como meias esportivas.

Serão três fábricas na Argentina: uma em Chivilcoy, na região de Buenos Aires e as outras duas nos bairros Agronomía e Olivos todas na capital argentina.

A decisão de deixar a produção na Argentina em 2018 aconteceu por conta da crise econômica que viveu o país vizinho.

Isso tornou os resultados locais da empresa “insuficientes”, conforme indicavam os dados financeiros do Grupo Cambuci na época.

No entanto nos últimos anos, a empresa continuou na Argentina sendo liderada por Emerson Shiromar, mas com produtos importados do Brasil.

Resumindo voltar a ter produção na Argentina que é um país que ama o futebol, como o Brasil, prova que a empresa está tendo bons resultados.

Naquela época, o Grupo Cambuci passou por um ajuste na operação, um deles foi a redução de custos. Ou seja nesse período decidiram encerrar suas operações na Argentina e no Chile.

Além da Penalty voltar a produção argentina, seu trabalho segue no nordeste brasileiro

O Grupo Cambuci também é dono da marca Stadium, que tem produtos para outras modalidades, isso porque a Penalty concentra sua produção em produtos para a prática do futebol.

Outro ponto que devemos lembrar é que a empresa Cambuci está na lista da bolsa de valores brasileira.

Além da fábrica na Argentina, a Penalty possui três fábricas no Brasil.

Um é dedicado à produção de calçados e caneleiras e fica na Paraíba.

Duas são na Bahia, uma produz bolas de futebol mas a outra produz meias e linhas elásticas.

No entanto a Penalty, que já estampou a camisa de vários clubes de futebol, não tem mais esse tipo de contrato. Por exemplo o último, com o São Paulo Futebol Clube, terminou em 2015.

Agora os patrocínios no esporte são voltados apenas para os atletas. (AE)

Um mercado desafiador

O presidente da Consultoria Corporativa, Alberto Paiva, afirma que o ambiente competitivo para as empresas nacionais do setor esportivo e isso é muito desafiador, afinal é um mercado com gigantes globais como Nike, Adidas e Puma.

“O mercado esportivo é baseado em patrocínios, algo que tem um preço altíssimo”, diz Paiva. (AE)

Gostou deste artigo? Compartilhado!

fonte: https://www.jornalvs.com.br/noticias/regiao/2021/08/16/depois-de-tres-anos-penalty-retoma-a-producao-argentina.html

Os comentários estão encerrados.