A raiva é a única coisa que temos, que resta, o único poder possível para mudar a injustiça na Colômbia?

A raiva é a única coisa que temos, que resta, o único poder possível para mudar a injustiça na Colômbia?

Mas hoje, não quero mais ser publicado. Não quero – e digo isso em termos do que quero fazer – fale sobre algo diferente do que está acontecendo na Colômbia. E, além de não querer fazê -lo, não acredito no poder. Eu não acho que posso ter outra conversa pública além disso, não porque acho que tenho uma responsabilidade, menos (acho que não escrevo é necessário para ninguém), mas porque eu realmente não penso que sou Capaz de capacidade, pense em algo diferente. Como o que aconteceu nos últimos dias nos últimos anos, nos últimos séculos, foi tão violento, tão brutal, tão sombrio e desesperado que acho que perdi palavras para falar sobre outra coisa.

Não podemos nos limitar a dizer que o que está acontecendo na Colômbia é porque o governo do duque (descendente direto do governo da UIBE: esse ex -presidente que é objeto de uma investigação por ter criado grupos de Estado para realizar execuções extrajudiciais, entre outros) apresentaram um imposto de reforma tristemente famosamente, no meio de uma pandemia mundial que, além de milhares e milhares de mortes (75.627 até o momento) vestiu a ‘economia da maioria do país. No entanto, para esse desastre, podemos citar isso como a queda que transborda do copo. Por que um governo tem uma reforma tão selvagem contra a maioria da população em tal situação? Em pouco tempo após outras eleições presidenciais? Às vezes, tenho a sensação de que os líderes colombianos não estão interessados ​​em convencer, que eles têm certeza de que permanecerão lá por todos os meios disponíveis em um estado, que nem sequer estão interessados ​​em nos convencer de que votamos por eles. Eles não precisam mentir. O mesmo vencerá: a mesma coisa, seus amigos, seus filhos, seus primos alemães.

fonte: https://www.vice.com/es/article/v7eezm/es-la-ira-lo-unico-que-tenemos-que-nos-queda-la-unica-potencia-posible-para-cambiar-la-injusticia-en-colombia

Os comentários estão encerrados.