86% dos empresários que buscaram empréstimos na pandemia não conseguiram

EPI, distância e janela aberta: o cotidiano de um profissional da Comgás
EPI, distância e janela aberta: o cotidiano de um profissional da Comgás
29 de maio de 2020
Brasil registra recorde de 26.700 novos casos de coronavírus em 24 horas
Brasil registra recorde de 26.700 novos casos de coronavírus em 24 horas
29 de maio de 2020

86% dos empresários que buscaram empréstimos na pandemia não conseguiram

86% dos empresários que buscaram empréstimos na pandemia não conseguiram

86% dos empresários que buscaram empréstimos na pandemia não conseguiram

Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, que ouviu 10.384 microempreendedores individuais (MEI), o número de pequenos empresários que solicitaram crédito entre 7 de abril e 5 de maio aumentou 8%. No entanto, a pesquisa também mostrou que apenas 14% dos empresários conseguiram obter financiamento; Para 86% deles, o empréstimo foi negado ou ainda está aguardando análise pelas instituições financeiras.

A pesquisa, realizada entre 30 de abril e 5 de maio, é a terceira de uma série de estudos realizados pelo Sebrae desde março. A edição mais recente mostra que as microempresas têm evitado a todo custo adquirir empréstimos para continuar mantendo suas operações.

Isso ocorre porque, embora 89% dos entrevistados relataram uma queda na renda, apenas 38% recorreu ao financiamento bancário após o início da pandemia de coronavírus. Fontes alternativas incluem ajuda de amigos e familiares (43%), instituições de microcrédito (23%) e negociação de dívidas com fornecedores (16%).

No entanto, o pedido de crédito não é descartado pelos empresários. 59% das pessoas entrevistadas admitem que precisarão de ajuda financeira no futuro para manter o negócio funcionando sem demissões. O número é 5% maior em comparação à primeira pesquisa, realizada nos primeiros dias da crise.

Suspensão on-line de venda e contrato

Ainda segundo o estudo, as medidas de isolamento social recomendadas pelas autoridades de saúde afetaram praticamente todas as pequenas empresas. 44% deles tiveram que interromper completamente a operação, pois dependem do serviço no local, e outros 32% mantêm a operação com a ajuda de ferramentas digitais. Apenas 12% conseguiram continuar as atividades sem nenhum apoio tecnológico.

Em relação à manutenção do emprego, 12% dos empregadores entrevistados relataram que tiveram que demitir funcionários nos últimos 30 dias. 29% das empresas suspenderam o contrato do funcionário; 23% deram férias coletivas; 18% reduziram suas horas de trabalho com salários reduzidos; e 8% da redução de salários com a incorporação do seguro-desemprego, alternativa permitida pela MP 936.

Deseja ter acesso a todo o conteúdo exclusivo da YOU S / A? Clique aqui e assine a YOU S / A por R $ 9,90 por mês.

Você gosta de RH? Basta clicar aqui para ser nosso assinante, por R $ 9,90 por mês.

fonte: https://vocesa.abril.com.br/empreendedorismo/86-pequenos-negocios-emprestimo-nao-conseguiram/

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: